domingo, 12 de junho de 2016

Macrobiótica - receita para uma vida saudável






Depois de muitos anos de opção por uma dieta sem carne, tive a oportunidade de conhecer a macrobiótica.

De início a coisa pareceu muito radical e até chocante, isso porque muitos aspectos defendidos pela macrobiótica são muito diferentes de tudo que eu tinha aprendido até então. Mas não precisou muito tempo para verificar que macrobiótica funciona, e mais do que isso, com algum conhecimento de Macrobiótica podemos nos defender contra muitos problemas de saúde e manter o nosso organismo equilibrado.

A Macrobiótica veio do oriente e foi difundida no ocidente Georges Ohsawa, que viajou pelo mundo difundindo essa preciosa alternativa. Na dieta macrobiótica os cereais integrais devem ser cultivados localmente, são consumidos legumes e derivados de soja fermentada. Os alimentos são combinados segundo as propriedades yin e yang, presentes neles.

Na macrobiótica o ideal é não consumir produto animal, porém recomenda-se que a dieta vegetariana seja adotada gradualmente, desta forma deve-se comer cada vez menos alimentos de origem animal até não sentirmos mais falta desses alimentos.

Na Macrobiótica a farinha refinada, o açúcar, os laticínios e carne de animais vertebrados são considerados os mais prejudicais, as carnes dos peixes é considerada aceitável se o corpo pedir por carne. Além do consumo de frutas em quantidades adequadas, o único adoçante usado na macrobiótica é xarope de malte de cevada.

O primeiro livro que lí sobre a Macrobiótica foi o Livro Macrobiótica Zen para o Brasil do Dr Henrique Smith. Esse livro me deixou impressionado e desde então passei a usar a divulgar a Macrobiótica, o que faço com a certeza que estou levando uma informação da maior importância.

Oportunamente retomarei esse assunto e passarei algumas dicas e conceitos da Macrobiótica.



Veja também: