domingo, 3 de maio de 2009

Como prevenir doenças crônicas





As doenças crônicas pioram a qualidade de vida das pessoas, encurtam a vida e consomem recursos enormes. Os tratamentos tradicionais das doenças crônicas normalmente tratam os efeitos e não causas, nem orientam para uma mudança dos maus hábitos que normalmente estão por trás das doenças crônicas.

Pesquisa efetuada pelo IBGE constatou que doenças crônicas atingem quase um terço da população brasileira.

Diabetes, hipertensão, câncer, problemas de coluna e reumatismo estão entre as doenças crônicas que acometiam 52,6 milhões de brasileiros – ou 29,9% da população – em 2003, dos quais 22,1 milhões eram homens e 30,5 milhões, mulheres. No total, 9,7 milhões de pessoas tinham três ou mais doenças crônicas. No mesmo ano, 43,2 milhões eram associados a algum Plano de Saúde. Essas foram algumas das informações detectadas pelo Suplemento de Saúde da PNAD 2003, do IBGE, que visitou mais de 133 mil domicílios e entrevistou 384,8 mil pessoas.

A pesquisa também investigou como os brasileiros avaliam seu estado de Saúde – 78,6% o consideravam Muito bom e Bom – e constatou, ainda, que 62,8% da população haviam consultado um médico nos 12 meses anteriores, embora 15,9% nunca houvessem ido ao dentista, percentual menor que o verificado (18,7%) em 1998.

Recomenda-se sempre que necessário recorrer às terapias alternativas complementares (TAC ), para prevenir e tratar as doeças crônicas.

No Brasil os homens vivem em média 10 anos a menos do que no Canadá, já as mulheres vivem em média 8 anos a menos. No Brasil além de se viver menos se vive com piór qualidade de vida, e isso parcialmente é decorrente de um péssimo sistema governamental de saúde. Para o governo seria muito mais eficiente prevenir do que tratar doenças instaladas, no entanto o que se faz com relação à saúde pública é muito pouco.

Maus hábitos alimentares, vida sedentária, stress, vícios e outros comportamentos são fatores que ampliam significativamente o risco das pessoas desenvolverem doenças crônicas, o que com o passar da idade assume tendência cada vez maior.

Apesar de muito diferentes entre si, as doenças crónicas apresentam fatores de risco comuns. São poucos e podem ser prevenidos:

  • Colesterol elevado;
  • Tensão arterial elevada;
  • Obesidade;
  • Tabagismo;
  • Consumo de álcool.
  • Maus hábitos alimentares
  • Vida sedentária

Para reduzir os riscos da ocorrência de doenças crónicas recomenda-se a alteração do estilo de vida, o que se ocorrer poderá em pouco tempo reverter o risco de doenças crónicas se instalarem. Abaixo seguem algumas dicas para evitarmos as doenças crônicas.

  • Alterar a dieta alimentar – privilegiar frutas, vegetais, frutos secos e cereais integrais; substituir as gorduras animais saturadas por gorduras vegetais insaturadas; reduzir as doses de alimentos salgados e doces;
  • Iniciar a prática de exercício físico diário;
  • Manter um peso normal – com Índice de Massa Corporal entre 18,5 e 24,9.
  • Eliminar o consumo de tabaco.
  • Evitar o consumo diário de alcool.
  • Evitar o stress.
  • Manter equilíbrio entre o tempo dedicado ao trabalho, ao lazer e a família
Além dos itens recomendados acima atitudes como usar fio dental diariamente, tomar frequentemente chá verde, e mastigar muito bem os alimentos podem contribuir significativamente para prevenção das doenças crônicas.

Abaixo seguem alguns links interessantes para serem consultados:


http://msn.minhavida.com.br/materias/saude/Prevenir+doencas+cronicas+e+um+investimento+vital.mv http://www.min-saude.pt/portal/conteudos/enciclopedia+da+saude/doencas/doencas+cronicas/doencascronicas.htm http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=370&id_pagina=1 http://www.prp.unicamp.br/pibic/congressos/xvicongresso/paineis/063313.pdf
Postar um comentário