segunda-feira, 20 de julho de 2009

ALIMENTAÇÃO INTEGRAL E A INDÚSTRIA DE ALIMENTOS



A falta de uma legislação no Brasil que determine os parâmetros que definem quando um alimento pode ser considerado integral é uma falha que precisa ser corrigida, principalmente nesse estágio no qual as pessoas desejam uma alimentação mais saudável e natural. "Algumas indústrias de alimentos colocam um percentual ínfimo de fibras em seus produtos e os rotulam como integrais. Como não é um alimento de hábito cotidiano, as pessoas acabam comprando, pensando que estão se alimentando de uma maneira saudável e com a quantidade de nutrientes adequada", ressalta Edilene Costa, gestora da ABRAPAN - Associação Brasileira de Produtos Naturais, Artesanais e Bem-estar.

"O alimento integral deve ser aquele que mantém todas as suas propriedades e benefícios nutricionais em comparação com o produto refinado, que se tornou pobre em vitaminas, proteínas e fibras", considera Edilene.

Esse debate, que toma força diante das tendências de consumo consciente, tem nos nutricionistas uma importante fonte de informações, pois eles sempre ressaltam que uma pessoa que consome frequentemente alimentos integrais está em vantagem em relação ao consumo de vitaminas e minerais, já que esses nutrientes se concentram justamente na porção do alimento, que geralmente é removida pelo processo de refinação.



Atualmente, a ABRAPAN participa de vários projetos governamentais que visam criar e implementar programas que estimulem a alimentação saudável, como o CEPAS - Comitê para a Promoção da Alimentação Saudável, da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo; o COMUSAN - Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de são Paulo; e da Câmara Setorial da Agricultura Ecológica, da Secretaria Estadual da Agricultura. "Além das dúvidas sobre o que comprar, as pessoas ainda não sabem qual é a melhor maneira de consumir e o modo de preparo dos alimentos integrais para manter suas propriedades", explica Edilene.



Para a adoção de uma alimentação mais saudável é imprescindível que os alimentos realmente contenham "vida" no prato. Com a mudança de hábito, a pessoa rapidamente percebe mudanças positivas no seu organismo, através do funcionamento do intestino, do fortalecimento do sistema imunológico, do aumento da disposição, além da leveza e bem-estar. "Quem deseja adotar uma dieta saudável e consciente, deve visitar sites como o www.guiavegano.com.br e o www.nutriveg.com.br, além do www.abrapan.org.br, para pesquisar algumas informações relevantes sobre alimentação integral e orgânica", finaliza Edilene.