segunda-feira, 27 de julho de 2009

CAMPANHA ALERTA JOVENS CONTRA PERDA DE AUDIÇÃO

Jovens podem perder audição com tanto barulho

Em Londres, a Fundação ''''Hear the World'''' (Ouça o Mundo) mostra famosos como Amy Winehouse em campanha contra perda de audição

Começou há poucos dias em Londres a exposição de fotos "Hear the World", parte da campanha contra a perda de audição que pode afetar a "geração Ipod", promovida pela Fundação que leva o mesmo nome. Para chamar a atenção de todos, o roqueiro - e fotógrafo - Bryan Adams clicou celebridades da música, como Mick Jagger, Dione Warwick, Plácido Domingo, Amy Winehouse e Michael Bublé. Nas fotos, eles exibem o característico gesto de levar as mãos aos ouvidos, de quem não escutou o que foi dito.

Os jovens em geral não ligam para conselhos, mas os especialistas alertam: o excesso de barulho pode levar à surdez. Permanecer pelo menos meia hora por dia em lugares muito barulhentos pode afetar, para sempre, a capacidade de ouvir.

Estudos recentes feitos na Inglaterra apontam que 20% dos britânicos serão afetados por problemas auditivos até 2015. Outra pesquisa, do England´s Royal National Institute of Deaf, mostra que três em cada quatro frequentadores assíduos de boates e danceterias correm o risco de perda permanente da audição. E o perigo está até nas academias de ginástica, onde professores colocam a música em alto volume para estimular seus alunos a malhar. Mas não é só em locais fechados. O risco também está nas ruas, nas micaretas e durante o Carnaval, por exemplo.

A perda de audição afeta 10% da população mundial. No Brasil, não há estatísticas oficiais, mas calcula-se que cerca de quinze milhões de pessoas têm deficiência auditiva e 350 mil não ouvem absolutamente nada. Os dados são alarmantes, mas ainda não houve nenhuma campanha governamental a respeito.

Segundo médicos e fonoaudiólogos, os que gostam de baladas devem tomar cuidado. Quando estiverem expostos a muito barulho, devem se afastar a cada duas horas para locais mais silenciosos e lá permanecer por, pelo menos, vinte minutos, como forma de evitar o risco de perda auditiva.

A fonoaudióloga Isabela Pereira Gomes, do Centro Auditivo Telex, explica que também existe outro jeito de auxiliar na prevenção da perda auditiva induzida por ruído. Ela recomenda o uso de protetores auriculares. "Eles reduzem o volume excessivo, mas quem usa não deixa de ouvir o som ambiente. São indicados principalmente para músicos, DJs, motociclistas e até dentistas".

Os protetores - ou atenuadores, como são chamados - comercializados pelo Centro Auditivo Telex são moldados de acordo com a anatomia do ouvido de cada pessoa. Existem dois modelos, o que diminui em 15 decibéis o barulho ambiente e outro que reduz em 25 decibéis.

Outro perigo para a audição são os MP3, os MP4 players e os celulares que tocam música. Usados com frequência pelos jovens, possuem earphones que, em contato direto com os ouvidos, podem fazer mal à saúde, se a música estiver sempre em volume alto.

Em várias profissões os trabalhadores também correm o risco de perda de audição, por causa do barulho excessivo durante a jornada de trabalho. São operadores de britadeiras, operadores de aúdio em estúdios e emissoras de rádio e funcionários de gráficas, entre outros. Não se deve ficar exposto a ruídos de 85 decibéis por mais de oito horas por dia. Isso corresponde ao barulho de um caminhão.