terça-feira, 4 de agosto de 2009

NÃO IGNORE UMA PINTINHA NA PELE: PODE SER MELANOMA

Doença é agressiva e cresce 7% todos os anos



Considerado o mais perigoso tipo de câncer de pele, o melanona foi o principal assunto da quinta temporada da série americana Grey's Anatomy e a causa da morte da personagem Izzie Stevens. "A prevenção e o diagnóstico precoce são essenciais para a cura desta doença, que tem incidência cada vez maior em todo o mundo", alerta o médico-dermalogista, Dr. Cesar Cuono.



Segundo o especialista da Sociedade Brasileira de Dermatologia, o melanona é o mais maligno dos tumores cutâneos, ocorrendo principalmente, entre os 30 e 60 anos de idade. Excepcional na puberdade, ele é ligeiramente mais freqüente nos homens e na raça branca.



O mal se origina, em sua grande maioria, de nevos pigmentados ("pintas pretas"), daí a importância do auto-exame e da visita periódica ao dermatologista. "É um erro comum o paciente ignorar o aparecimento de pintas na pele e retardar os cuidados, pois quanto mais cedo se diagnosticar, mais sucesso o tratamento terá", alerta Dr. Cuono.



Deve-se, portanto, estar atento às manchas escuras na derme, alterações em "pintas" e procurar um dermatologista uma vez ao ano para uma avaliação de rotina. Pessoas que possuem muitos nevos devem ir o médico a cada semestre.



O grande problema discutido na última edição do Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica, em junho, é que pessoas de pele negra podem desenvolver o melanona com maior intensidade. "Num país onde a maioria dos indivíduos tem pele escura, a preocupação com o crescimento da doença assusta e os cuidados devem ser intensos", ressalta.



Fatores importantes na gênese do melanona:

- Genéticos: descritos casos familiares de melanomas;

- Físicos: ação dos raios ultravioletas (exposição constante e sem proteção ao Sol);

- Biológicos: ainda em estudos e podem estar relacionados a influências hormonais.

- Vírus: considerados fatores carcinogênicos importantes.