quarta-feira, 14 de outubro de 2009

ALIMENTOS FUNCIONAIS: VERDADEIROS REMÉDIOS

16/10 é o dia Mundial da Alimentação.Especialistas revelam como a escolha dos alimentos pode prevenir doenças e trazer benefícios ao organismo.

Quem diria que é possível prevenir diabetes, câncer, envelhecimento precoce e colesterol alto através de uma dieta rica em carboidratos, proteínas, lipídios, vitaminas e minerais. Isso mesmo, por meio dos alimentos funcionais pode-se modular as reações do organismo e criar um sistema de defesa antioxidante e eficiente para prevenir doenças. De acordo com a nutricionista Joana Lucyk, da clínica Saúde Ativa - referência em Brasília, o segredo para a melhoria da saúde e da qualidade de vida está em algumas substâncias que devem fazer parte de uma dieta habitual e, de preferência, que estejam nas refeições diárias com intervalos máximos de três horas.

A especialista em nutrição funcional explica que muitas frutas, cereais integrais e vegetais se enquadram nessa categoria. "A vitamina ''C'', por exemplo, está presente em frutas cítricas e a vitamina ''E'' pode ser encontrada em oleaginosas, como a castanha. Já o betacaroteno, em vegetais em tons verdes escuros e alaranjados. O licopeno encontra-se na melancia, na goiaba e no tomate e os compostos fenólicos estão presentes na uva, na jabuticaba, na maçã, na cebola, nos temperos naturais, no cacau, no chá verde e branco", diz a nutricionista.

TÍPICOS DA VEGETAÇÃO - Segundo pesquisas realizadas pela Universidade de Brasília e pela Unicamp, o cerrado dispõe de frutos riquíssimos em nutrientes que potencializam a longevidade. Ingá, jatobá, araticum, buriti, mangaba, pitaya, pitomba e pequi são frutos com substâncias bioativas de grande valor nutricional, essenciais para que o sistema enzimático tenha uma boa ação. "São excelentes fontes com elevados teores de vitaminas do complexo B, indicados para desativar radicais livres", destaca Lucyk.

Aos que têm dificuldade de ingerir certos alimentos por questões de paladar, a nutricionista Fernanda Damas, que também integra a Saúde Ativa, esclarece que é possível fazer combinações para estimular o consumo. "Há uma variedade de receitas para os mais diversos gostos. Entretanto, é importante considerar as aversões alimentares: se na infância o alimento é oferecido no mínimo dez vezes e há recusa, provavelmente há alguma falha na metabolização que pode levar a reações adversas com a ingestão", alerta.


Paulo LimaAthenaPress Unidade do Grupo Athenaathenapress@grupoathena.com.brwww.grupoathena.com.br