quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Celular deve matar mais que o cigarro, diz médico

TUDO NA VIDA DEVE SER USADO APENAS O SUFICIENTE...

Celular deve matar mais que o cigarro, diz médico

O uso do celular deve matar mais que o cigarro em alguns anos, segundo estudo de um médico australiano publicado na internet. Vini Khurana, um neurocirurgião que recebeu 14 prêmios em 16 anos, pede que a população use o aparelho o mínimo possível, principalmente quando se trata de crianças.
O médico analisou cerca de cem trabalhos científicos publicados sobre o tema para chegar às suas conclusões. Segundo ele, há ao menos oito estudos clínicos que indicam uma ligação entre o uso de celulares e certos tipos de tumor no cérebro.
"Já há previsões de que esse perigo tenha mais ramificações para a saúde pública do que o amianto ou o fumo. Isso gera preocupações para todos nós, especialmente com a geração mais nova", afirma Khurana, que é professor de neurocirurgia na Faculdade Nacional de Medicina da Austrália, no estudo.

A comparação entre as mortes causadas por cigarro e por celular se deve ao fato de, atualmente, cerca de 3 bilhões de pessoas usarem esses aparelhos, número três vezes maior que o de fumantes, afirmou ele ao jornal "The Independent".
Processo lentoPara Khurana, ainda não há mais dados sobre o assunto pelo fato de a intensificação no uso dos celulares ainda ser recente. Ele afirma que o período de "incubação" --tempo entre o início da utilização do aparelho e o diagnóstico do câncer em um indivíduo-- dura de dez a 20 anos.

"Entre os anos de 2008 e 2012, nós teremos atingido o tempo apropriado para começar a observar definitivamente o impacto dessa tecnologia global nos índices de câncer de cérebro", diz ele.

Para evitar o problema, Khurana sugere, entre outras medidas, que as pessoas evitem ao máximo o uso do celular, dando preferência ao telefone fixo. Ele pede também moderação no uso de Bluetooth e de headsets (fone de ouvido com microfone) sem fio. Outra dica, de acordo com o médico, é usar o viva-voz para falar, mantendo o celular a pelo menos 20 cm da cabeça.
Em janeiro deste ano, o governo francês pediu "prudência" no uso de celular pelas crianças, apesar de não ter dados científicos que comprovem os malefícios do aparelho para a saúde.

O ministério pediu que as "famílias sejam prudentes e saibam usar estes aparelhos", lembrando que é recomendado o uso moderado do celular, principalmente pelas crianças, "que são mais sensíveis porque seus organismos ainda estão em desenvolvimento".

Para ver o artigo científico na íntegra, acesse o link abaixo: ATENÇÃO: é preciso fazer o download para ler a notícia em pdf em inglês. www.brain-surgery.us/mobph.pdf (muito bom principalmente as observações da página 62 que passo abaixo:) Fiz uma tradução sumária para facilitar. Clica nos links para ler a notíciahttp://infoip.wordpress.com/2008/04/02/celular-deve-matar-mais-que-o-cigarro-diz-medico/ http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u387545.shtml

Evitar a exposição do sistema auditivo e cérebro à radiação eletromagnética usando o telefone fixo ao invés de qualquer aparelho móvel ou telefone sem fio.Quando precisar usar o celular, coloque-o a uma distancia mínima de 20 cm. Use preferencialmente o "viva-voz"Evite transformar sua cabeça em uma antena minimizando o uso de Bluetooth e fones de ouvido não blindados.Os adultos também devem minimizar o tempo ao celular. Restringir o uso de celulares para crianças apenas para situações de emergência.Carlos Alberto Teixeira