quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

INOVAÇÃO NO TRATAMENTO DA PRÓSTATA

O laser, que provocou uma revolução na medicina em diversas especialidades, está sendo utilizado com bastante sucesso agora no tratamento da próstata. O laser verde, também chamado de Greenlight Laser, é a mais avançada tecnologia empregada no tratamento de pacientes que sofrem de Hiperplasia Benigna de Próstata - aumento benigno da próstata - patologia que se faz notar pela dificuldade de urinar, em menor ou maior grau e que atinge, segundo alguns estudos, 25% dos homens acima dos 50 anos e 40% daqueles que estão acima dos 70 anos.

Segundo o urologista Pedro Gouveia, do Lithocenter - Hospital Dia, em Salvador, instituição especializada em urologia e que já está utilizando o laser verde - o aumento benigno de próstata também pode causar infecções urinárias, sangramento urinário, cálculos na bexiga e insuficiência renal, além de danos à vida social do doente, que pode sofrer com sintomas de urgência para urinar e sensação de não esvaziamento da bexiga.

Com o uso do laser verde, explica Gouveia, a eliminação do tecido prostático é realizada de forma mais segura para o paciente, sem necessidade de transfusão de sangue, em regime de hospital dia, e uso de sonda na uretra por algumas horas, reduzindo-se consideravelmente de complicações tais como a infecção hospitalar. Pedro Gouveia foi a Houston/Texas, nos Estados Unidos, onde realizou curso de especialização sobre o Laser Verde/Greenlight no Hospital Metodista, considerada uma das dez melhores instituições urológicas daquele país.

Segundo ele, a utilização de laser verde permite retorno precoce às atividades habituais do paciente, sendo inclusive utilizado em pacientes que fazem uso de anticoagulantes. Pedro Gouveia chama atenção que no método convencional, ou seja, RTU da Próstata o tempo de internação é de 2 a 3 dias, com necessidade de uso de sonda por todo este período, irrigação da bexiga com soro e risco de entupimento da sonda por coágulos.