domingo, 10 de janeiro de 2010

Macrobiótica Zen - Capítulo VI

CAPITULO VI

O "YlN" E O "YANG"

Yin Yang são forças antagônicas, porem complementares. Se¬gundo minha experiência, esta afirmação já é, em si, incompreensível à maioria dos ocidentais. Por isso, neste guia, simplifiquei a teoria em que ela subjaz. Enquanto tratardes de compreender a fundo essa filosofia, procurai seguir fiel e rigorosamente as minhas indi¬cações; sem o menor receio nos vossos momentos de incerteza, tomai a decisão de prosseguir até o feliz final, como o professor Herrigel seguiu as do mestre Awa.1 Isto é menos difícil do que o jejum. Lembrai vos de que podeis comer tanto quanto vos apetecer, contanto que mastigueis bastante.
Tendes o direito e a responsabilidade de ir em busca da saúde e da felicidade, porém devereis fazê lo, vós mesmos, e para vós, sem depender de outros. Nada mais fazeis, assim procedendo, do que se¬guir o exemplo que nos dão os animais silvestres.
Eis a seguir, um pequeno esboço da teoria Yin Yang:
De acordo com a nossa filosofia, tudo se resume, neste mundo, sob o aspecto físico, em Yin força centrífuga, e Yang, força centrípeta. A força centrípeta é a construtiva e produz o som, o calor, ação e luz; a força centrífuga é expansiva, fonte do silêncio, da calma, do frio e da escuridão. Os fenômenos físicos seguintes são conseqüências dessas duas forças fundamentais:








1 Ler "ZEN et le tir à l'arc", de Herrigel.

ELEMENTOS Potássio (K) o elemento representativo "Yin". Todos os elementos químicos na tabela periódica (O. P. Ca, N. etc.) são Yin, exceto os poucos enumerados na coluna "Yang". Sódio (NA) o elemento
representativo Yang. Os elementos Yang na tabela periódica são: H, As, C, Li, Na, Mg.


BIOLÓGICO E FISIOLÓGICO

O que devemos comer? O que é melhor, ser vegetariano ou frugívero? Ambos são desaconselháveis? Pense, pense e pense mais ainda. Somente o raciocínio vos dará compreensão, saúde e felicidade. O raciocínio correto é feito em termos de Yin e de Yang, dialética prática, chave para o Reino dos Céus. Para quem conhece as forças Yin e Yang e sabe como equilibrá las, o Universo e a vida constituem a maior universidade gratuita à disposição do homem. Para o indi¬víduo que nada sabe deste princípio, a vida é um inferno na terra.
O Yang e o Yin derivam um do outro:
As regiões do globo que são Yin produzem animais e vegetais Yang; reciprocamente, os animais e vegetais que nasceram em re¬giões Yang, isto é, quentes, são Yin. Da mesma maneira, o óvulo produzido pelo sexo feminino (Yin) é Yang, enquanto que, inversa¬mente, o espermatozóide produzido pelo sexo masculino (Yang) é Yin.
As sete leis da Ordem do Universo são suplementadas por doze teoremas do Principio Único. Estes teoremas definem o funciona¬mento do mundo relativo e são assim formulados:


1 - Yin Yang são os dois pólos da expansão pura infinita; eles apre¬sentam se quando a pura expansão infinita (centrifugação) atinge o ponto geométrico de bifurcação.
2 - Yin e Yang surgem continuamente da pura expansão infinita.
3 - Yin é centrífugo; Yang é centrípeto. Yin produz expansão, leve¬za, frio. Yang produz constrição, peso, calor, luz. Yin e Yang produzem energia.
4 - Yin atrai Yang; Yang atrai fin.
5 - Todo fenômeno é produzido pela combinação Yin Yang em va¬riadas proporções.
6 - Todos os fenômenos são efêmeros, devido às constantes altera¬ções dos componentes Yin e Yang. Tudo está sempre em movi¬mento.
7 - Nada é exclusivamente Yin ou Yang. Tudo encerra polaridade.
8 - Não existe nada neutro. Yin ou Yang está em excesso em qual¬quer ocorrência.
9 - A força de atração entre as coisas é proporcional à diferença de seus componentes Yin e Yang.
10 - Yin repele Yin; Yang repele Yang. A atração ou repulsão entre
duas coisas está na proporção inversa à diferença de suas forças
Yin e Yang.
11 - No extremo Yin produz Yang, e Yang produz Yin.
12 - Todas as concreções físicas são Yang no centro e Yin na peri¬feria.

C O M E N T À R IO S

Transcrevemos nesta edição brasileira de “MACROBIÓTICA ZEN” o que consta na edição revista da tradução americana, publi¬cada pelo Centro Macrobiótico de Los Angeles, Califórnia.

ATENÇÃO

Deve ficar entendido que somente os alimentos na categoria dos CEREAIS são considerados como ALIMENTOS PRINCIPAIS. Podem ser consumidos diariamente, e em cada refeição. Constituem eles a base do regime Macrobiótico.
Todos os demais alimentos e bebidas constantes da referida tabela, quer sejam classificados como Yin ou Yang, devem ser usa¬dos em PEQUENAS quantidades, ocasionalmente e com CAUTELA.
Por exemplo, a maçã apesar de aparecer na tabela como a fruta mais Yang (AA) não pode ser comida, sem risco, de maneira tão freqüente como o arroz integral. Não obstante serem as maças Yang, toda a categoria das FRUTAS, é muito Yin, comparada com a cate¬goria dos CEREAIS. Portanto, só uma, pequena quantidade de maçã pode ser comida ocasionalmente pelos que não estão doentes. Nenhu¬ma fruta deveria ser comida por aqueles que estão doentes.
As próprias categorias de alimentos e bebidas, isto é, cereais, vegetais, etc., estão relacionadas num ordenamento que designa a quantidade (porcentagem total do alimento servido) e a freqüência com que devem ser usadas. Por exemplo:

Os CEREAIS são SEMPRE usados como base de uma refeição. São usados na quantidade maior, de pelo menos 609ó no total do alimento servido.
Os VEGETAIS são usados como suplemento dos CEREAIS, mas em menores quantidades e menos freqüentemente.
O PEIXE é usado em quantidades ainda mais reduzidas e ainda menos freqüentemente.
OS ALIMENTOS DE ORIGEM ANIMAL, OS LATICINIOS, as FRUTAS e demais alimentos miscelâneos, relacionados na ,Tabela de Alimentos Macrobióticos”, devem, por sua vez, ser usados em quantidades sucessivamente ainda menores e ainda com menos freqüência.
Todas as BEBIDAS da tabela, classificadas tanto como Yin ou Yang, devem ser usadas nas mínimas quantidades e o menos seguidamente. Se possível, não beba líquidos em quan¬tidade superior a um quarto de litro (3 xícaras) por dia.
Também é aconselhável escolher os alimentos que estejam no ponto ou aproximadamente perto do ponto intermediário, entre o extremo Yin e o extremo Yang, dentro de cada categoria, salvo quando houver uma razão específica para alguma outra escolha. Este é o ponto delicado do equilíbrio, pelo qual se consegue a maior soma de saúde e felicidade.
Queremos tornar bem claro, entretanto, que viver macrobiotica¬mente não significa uma aderência rígida a uma série de regras. A manutenção de um equilíbrio sadio na nossa vida cotidiana requer de cada indivíduo uma capacidade de adaptação e uma percepção das influências em permanente mutação de muitos fatores. Isto faz com que uma existência feliz e saudável resulte em uma tarefa permanen¬te e ininterrupta.
A espécie de clima no local onde vivemos e o tipo de atividade que exercemos determinam aquilo que devemos comer e como comer. (Fatores como o lugar do nascimento, nosso tipo constitucional, a estação do ano, assim como muitas outras coisas, são tomadas em consideração à medida que se expande nossa compreensão da Ordem do Universo). Por exemplo, o homem que vive num clima frio neces¬sita de alimentos que sejam um pouco mais Yang do que aqueles que necessitam os habitantes dos trópicos; quem trabalha, por exemplo, no campo, pode tolerar um pouco mais de alimentos Yin do que aque¬les que trabalham confinados em um escritório. Tudo é relativo e é determinado pelo próprio indivíduo, pois nenhum conjunto de regras tem a possibilidade de abranger todas as variações que existem de uma para outra pessoa.
A frase empregada, um pouco mais de Yang, não deve ser en¬tendida como significando uma dieta baseada inteiramente em carne, assim como mais Yin não implica em uma dieta em que prevalecem as frutas e o açúcar. Entretanto, o fato de que nossa ingestão diária de alimentos é baseada preponderantemente em cereais, é tida como certa e aceita.
Em tudo existe o Yin e o Yang. Considereis, por exemplo, o arroz. Basicamente, o arroz integral é mais Yang do que o arroz polido. Não obstante, entre as diversas variedades de arroz integral, existem umas que são mais Yin ou mais Yang do que outras. A conclusão final depende, pelo menos, de três fatores:
Como foi o arroz cultivado?
Em que clima?
Qual o tamanho do grão, forma, conteúdo de H,O, e tonalidade de cor?
O que se revela como fator de primordial importância, é cons¬cientizar que, a fim de alcançar um grau elevado de saúde e felicidade, o indivíduo precisa:

1. Compreender, pelo estudo, a Ordem do Universo de que ele é uma parte;
2. Aprender a tornar se consciente de si mesmo (autoconhecer-¬se) e de suas reações, com relação ao seu ambiente;
3. Pensar, pensar e pensar, durante todo o tempo.

TABELA DE ALIMENTOS E BEBIDAS (V = Yin A = Yang)
















OBSERVAÇÕES

Todos os alimentos e bebidas devem ser naturais, isto é nunca indus¬trializados ou artificialmente preparados. Devem ser evitadas as carnes de aves, frangos, perus, patos, etc. que tenham sido alimentados qui¬micamente, bem como os ovos de tais aves.
Os ovos fertilizados, destinados à produção de pintos, são os que a galinha põe depois de ter sido fertilizada por um galo. Os que ela põe normalmente, não fertilizados, são os que estão à venda e usados pela grande maioria dos consumidores hoje em dia. São des¬tituídos de vida, biologicamente falando, e não são usados na dieta macrobiótica.
O ovo fertilizado pode ser reconhecido pelo seu tamanho pequeno e seu formato arredondado de um lado e estreitando na outra ponta.
É muito difícil, hoje em dia, encontrar água, e até sal e ar, em estado natural, não adulterados. Mas, podemos felizmente resistir aos venenos neles introduzidos pela comercialização e industrializa¬ção, contanto que a saúde de nossa constituição tenha sido restabe¬lecida.
As forças Yin Yang variam de acordo com a estação do ano e o clima do local em que se originaram. Além disso, as características, Yin Yang dos alimentos podem também ser grandemente influenciadas pela preparação culinária e pelo modo de comer. Dai a ca¬pital importância do preparo do alimento, e do modo de nos condu¬zirmos à mesa. (No Japão antigo (tradicional), os atos de comer e beber eram considerados como cerimônias de máxima importância: as criadoras da Vida e do Pensamento). Devemos lembrar a profunda significação da invenção do FOGO. É o ponto de partida da linha di¬vergente do homem da de todos os outros animais.
Damos, a seguir, um exemplo de cardápio para uma semana, entre centenas de outros, que poderão ser preparados.




Podeis adicionar sempre, gomásio (Gergelim e sal torrado e moído gersal) e molho de soja aos vossos alimentos,
Chá de três anos (Banchá) com molho de soja (shoyu) é reco¬mendado antes e depois de cada refeição.
Molho de soja (shoyu, tamari) pasta de soja (missô), queijo de soja, substituem a manteiga, o queijo de origem animal e a marga¬rina.

NOTA DO EDITOR BRASILEIRO

Mesmo sendo ingredientes indispensáveis na alimentação macrobiótica, o gersal (gomásio), o shoyu (tamari) e o missô (pasta de soja), pelas elevadas proporções de sal que contém, sempre devem ser consumidos com moderação.
O seu uso em maiores quantidades só é indicado com finalidades terapêuticas e, neste caso, recomenda se ao leitor que se aconselhe com um orientador macrobiótico experiente.

Anterior  - MACROBIÓTICA ZEN / CAPÍTULO V

PRÓXIMO  - MACROBIÓTICA ZEN / CAPÍTULO VII