domingo, 10 de janeiro de 2010

Macrobiótica Zen - Capítulo V

( Transcrição completa do Livro de George Ohsawa)

AS DEZ MANEIRAS DE NOS ALIMENTARMOS CONVENIENTEMENTE

Existem dez maneiras de comer e de beber pelas quais podereis obter uma vida sadia e feliz. O alvo é manter um bom equilíbrio Yin Yang, de acordo com nossa filosofia cosmológica, biológica e fisiológica. Mas mesmo sem compreender a teoria, podereis seguir e escolher qualquer um dos dez caminhos, que conduzem para a saúde, paz e felicidade, indicados no quadro abaixo, observando as indica¬ções muito cautelosamente.

DEZ CAMINHOS DA SAÚDE PARA A FELICIDADE





Podereis começar por substituir todos os alimentos de origem animal pelas frutas e saladas, tornando vos deste modo vegetaria¬nos. Se, porém, não chegardes ao bem estar desejado, experimentai um dos regimes mais altos. O mais alto, o n11 7, é o mais fácil, o mais simples e o mais sábio. Quanto menor o número da dieta, tanto mais difícil. Experimentai o regime mais simples e mais fácil durante 10 dias, observando as seguintes regras:


1 Não ingerir alimentos sólidos ou líquidos fornecidos pela in¬dústria, tais como açúcar, doces e refrigerantes, alimentos enlatados ou engarrafados, ovos não fecundados, conser¬vas, etc.
2 Cozinhar os alimentos de acordo com as recomendações do Apêndice IX, utilizando somente óleo vegetal ou água. (Nas boas li¬vrarias já existem ótimos livros de culinária macrobi6tica, cuja leitura recomendamos).
3 A medida que a vossa condição física e mental melhore com o resultado de sua mais apurada compreensão do Princípio Único, Yin-¬Yang, podereis experimentar os regimes mais baixos da tabela, porém vagarosa e cautelosamente; suposto que sois curioso e aventureiro. De outra forma, podereis continuar os regimes acima do n.º 3, durante o tempo que desejardes, sem nenhum perigo. Se não melhorardes, po¬dereis controlar o vosso estado de saúde de tempos em tempos, a luz das sete normas da saúde e felicidade, vol¬tando ao regime n.º 7, durante uma ou duas semanas, ou mesmo alguns meses.
4 Não comer frutas nem legumes cultivados artificialmente, com adubos químicos ou inseticidas.
5 Não comprar alimentos provenientes de regiões muito dis¬tantes daquela em que viverdes, (num raio de 5O quilômetros), por¬que requerem métodos de conservação que são muito prejudiciais.
6 Não consumir nenhuma hortaliça, vegetais, verduras, fora da estação própria.
7 Evitar absolutamente os legumes mais Yin; batatas, to¬mates, e beringelas.
8 Não usar condimentos ou temperos químicos, inclusive to¬dos os molhos e massas de soja japoneses, (missô e shoyu) comercia¬lizados, com exceção do sal natural (marinho) e do molho macro¬biótico (shoyu) (tamari)e da massa de soja (missô) de procedência idônea e confiável.
9 O café é proibido. Não tomar chá contendo corantes cancerígenos. Isto inclui quase todos os chás à venda nas casas comerciais. :São permitidos o chá japonês (ban chá) e o chá chinês natural, sem corantes, assim como o chá de cevada torrada, sem açúcar.
10 Quase todos os alimentos de origem animal, tais como galetos, carne de porco ou de vaca, manteiga, queijo e leite são tra¬tados ou produzidos com produtos químicos. Devem ser evitados. A maioria das aves selvagens, ostras e peixes frescos, em contraste, estão livres de produtos artificiais ou químicos. Podem ser usados ocasionalmente (de vez em quando).
11 Fermento, como o define o “Oxford English Dictionary”, é uma substância amarela que é produzida como uma escuma ou sedi¬mento durante a fermentação alcoólica do mosto da cerveja (do malte) e outros fluidos e sacarina. Tendo o fermento, portanto, base de açúcar, os alimentos que o contêm devem ser consumidos em pequenas quantidades.
12 Bolachas, biscoitos e similares que contêm bicarbonato de sódio, não devem ser usados. A soda provoca crescimento rápido e expansão das massas para esse fim. Como tal é demasiado Yin e não deve fazer parte de uma dieta equilibrada, saudável.

COISAS BOAS PARA COMER

CEREAIS
(integrais, não refinados)

Arroz não polido, só descascado, trigo mourisco ou sarraceno, trigo, milho, cevada, painço, aveia e centeio.
Usá los crus, cozidos, em forma de creme (mingau) quanto lhe apetecer. Prepare com ou sem água, fritos ou assados. Coma quanto quiser, contando que mastigue bastante.

VEGETAIS

Qualquer espécie de verdura produzida no local, próprio da esta¬ção, exceto a batata inglesa, o tomate e a beringela. São permitidos: cenoura, cebola, abóbora, machiche, couve, couve flor, alface, agrião, etc. Vegetais selvagens incluem: dente de leão, tussilagem (unha de cavalo), bardana, agrião bravo, etc.

BOA MASTIGAÇÃO

“Devemos mastigar a nossa bebida e beber o nosso alimento”, dizia Gandhi. Deveis mastigar cada porção (garfada) pelo menos 50 vezes. Se desejardes assimilar a filosofia macrobiótica o mais breve possível, mastigai 100 a 150 vezes. Conheço uma menina japonesa que mastigou um pedaço de cebola 1.300 vezes. Por mais saborosa que seja a porção de alimento, ela se torna ainda muito mais se for bem mastigada. Experimentai mastigar um pedaço de carne cuidadosa¬mente, constatareis que rapidamente perde o seu sabor. Os alimentos que são bons e necessários para o vosso corpo tornam se tão saboro¬sos que já não mais desejareis abandoná los até o fim de vossos dias.


MENOS LIQUIDOS

Aprender a beber menos líquido é muito mais difícil do que aprender a comer sábia e simplesmente, mas é muito necessário. Setenta e cinco por cento do peso do nosso corpo consiste de água. Arroz cozido, por exemplo, contém 60 a 70%, e os legumes 80 a 9091r. Assim, nós quase que invariavelmente ingerimos líquido demais (Yin expansivo).
Para acelerar os resultados da cura macrobiótica, recomendo, pois, beber menos, de modo a urinar somente 2 vezes por dia (as mulheres) e 3 vezes (os homens).
O método de beber, tanto quanto possível, é uma invenção de mentes simplórias. Quem originou semelhante teoria, ignorava com¬pletamente o maravilhoso mecanismo metabólico dos rins e, especial¬mente, o funcionamento dos glomérulos de Malpighi. Errou em con¬ceber os rins como de estrutura e função idênticas a um sistema mecânico de esgotos em que grandes quantidades de liquido lavam e limpam as tubulações de barro, cimento ou ferro fundido. O rim, no entanto, não é encanamento de ferro fundido. IR feito de tecidos, que devem ser flexíveis e porosos, de forma que os processos de filtração, difusão e reabsorção possam ter lugar.
No caso de se tomar liquido em grandes quantidades, as minús¬culas aberturas no tecido semipermeável dos rins diminuem de tamanho (essas aberturas são circundadas por um tecido tipo esponja, que absorve o líquido e incha (se expande), quando então pouco ou ne¬nhum líquido pode penetrar e passar). Para todos os fins práticos, os rins ficam bloqueados. O resultado final é uma completa reversão daquilo que o sistema beba quanto puder pretende. Ajudai vossos rins sobrecarregados e cansados! BEBEI MENOS!

A DELICIOSA COZINHA MACROBIÓTICA

Na cozinha macrobiótica, que pode ser muito deliciosa, requer um cozinheiro de mente criadora, que também compreenda do equilíbrio Yin Yang. Infelizmente, a educação moderna negligencia a capacidade criadora a tal ponto, que é raro encontrar um cozinheiro no Ocidente.
E, no entanto, viver é criar. Sem criação não podemos existir, porque os nossos corpos criam o nosso sangue do alimento e das bebidas que ingerimos diariamente. O nosso poder de adaptação hu¬mana é, em si, o resultado dessa capacidade criadora. A vida é a expressão da criatividade, e por sua vez depende completamente da composição, proporção, preparação e a ordem dos elementos Yin-¬Yang daquilo que comemos e bebemos. O sangue é o criador e o motivador de todas as nossas atividades.
No começo, desconhecendo a cozinha macrobiótica, preparareis pratos que não serão tão deliciosos. Não deveis dar a isso nenhuma importância: comereis menos e dareis umas férias ao vosso estôma¬go e intestinos cansados. Minhas congratulações! Além disso, vossos primeiros pratos provavelmente não serão muito bem equilibrados. Não vos preocupeis demasiado com isso. Pela prática e o estudo de nossa teoria, desenvolvereis o vosso discernimento no preparo Yin e Yang de vossos alimentos, que é a arte mais importante e básica de nossa vida.



Anterior  - MACROBIÓTICA ZEN / CAPÍTILO IV

PRÓXIMO  - MACROBIÓTICA ZEN / CAPÍTILO VI