Seguidores

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

SUJEIRA DURANTE BRINCADEIRA É BENÉFICA À SAÚDE

Alguns pais não suportam observar as crianças brincando na areia, descalças, levando objetos que caíram no chão à boca, enfim, temem que a sujeira possa gerar uma série de doenças. Pesquisas, porém, colocam em cheque esses temores.

Segundo a pediatra e alergista Fátima Rodrigues Fernandes, do Hospital Infantil Sabará, o contato com alguns microorganismos é importante porque ensina o sistema imunológico dos pequenos, ainda em fase de desenvolvimento, a funcionar corretamente.

"É dessa forma que o organismo cria anticorpos e melhora a sua resistência para quando tiver de enfrentar uma infecção mais complexa. Além disso, o organismo tem capacidade para lidar com germes, bactérias e microorganismos presentes no meio ambiente. Não devemos subestimá-lo", esclarece a especialista.

Apresentada pelo médico inglês David Strachan, em 1989, a Teoria da Higiene também sugere a hipótese de que crianças que vivem em ambientes extremamente limpos e estéreis são mais propensas a desenvolver doenças, como as alergias, por exemplo.

De acordo com a pediatra do Hospital Infantil Sabará, no momento do nascimento, o bebê conta principalmente com os anticorpos que recebeu de sua mãe durante a gestação. "Com o passar dos meses, ele progressivamente perde esses anticorpos, e por volta do nono mês de vida já não pode contar com esta proteção", ressalta.

Por outro lado, progressivamente o bebê começa a ter contato com os diferentes agentes infecciosos presentes no meio ambiente e passa a formar seus próprios anticorpos. Os pais devem saber que neste período as crianças podem desenvolver infecções recorrentes, principalmente as viroses que comprometem o sistema respiratório. Com o amadurecimento das diversas funções do sistema imunológico, estas infecções ficam menos frequentes.

Mas será que existe uma forma de fortalecer a imunidade das crianças? Além do leite materno, uma alimentação saudável é essencial para prover as necessidades de ferro, vitaminas e oligoelementos que são necessários para o bom funcionamento do sistema imunológico. As vacinas também propiciam a imunidade para diversos agentes infecciosos sem os riscos da doença e devem ser administradas nas idades recomendadas.

Por outro lado, o desenvolvimento natural e progressivo do sistema imunológico faz com que paulatinamente as crianças fiquem mais resistentes às infecções. O importante, segundo os pediatras, é criar condições para que este desenvolvimento aconteça. Por isso, as crianças devem ter contato com a natureza desde que aprendam a importância de se lavar as mãos após essas atividades, antes de comer, após usar o banheiro, quando chegar em casa.

Sobre o Hospital Infantil Sabará

Tradicionalmente conhecido por sua eficiência e bons resultados, o Hospital Infantil Sabará nasceu no início dos anos 60, quando um grupo de médicos pediatras resolveu criar um serviço diferenciado. A partir daí o complexo hospitalar se firmou como centro de referência na área, sendo o primeiro hospital a inaugurar uma UTI pediátrica. Hoje a instituição oferece atendimento em todas as especialidades na área da pediatria. Acesse o novo site do hospital (www.sabara.com.br).

28 DE FEVEREIRO: DIA MUNDIAL DAS DOENÇAS RARAS - POR DRA. GREYCE LOUSANA

14 milhões de brasileiros são vítimas de doenças raras

As doenças raras ou doenças órfãs são aquelas que afetam um pequeno número de pessoas, em comparação com a população global. Ocorrem com pouca frequência ou raramente e por não serem muito conhecidas, o diagnóstico muitas vezes é feito tardiamente. Para o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos uma doença é classificada como rara quando ocorrem 200 mil casos ou menos no país. Já a União Européia define como rara qualquer doença que acometa cinco ou menos pessoas a cada 10 mil. São cerca de sete mil doenças raras que acometem milhões de pessoas diariamente. Não existem registros exatos das vítimas, mas estima-se que no mundo 6 a 8% dos habitantes sejam portadores dessas doenças. Na União Européia somam 24 a 36 milhões de pessoas e no Brasil entre 11 e 14 milhões de habitantes.


"As origens dessas doenças podem ser: hereditárias; consequentes de mutações genéticas casuais ou ainda causadas por organismos microscópicos que se desenvolveram para viver dentro do corpo humano". (fonte: http://saude.hsw.uol.com.br/doencas-raras.htm). As mais conhecidas são: Esclerose Múltipla, Gaucher (doença genética relacionada com o metabolismo dos lípidos, causada por uma deficiência na enzima glucocerebrosidase), Doença de Fabry (provocada por uma anomalia genética) dentre outras. As doenças raras encontram toda sorte de obstáculos, a começar pela falta de preparo da maioria dos médicos para fechar o diagnóstico e pensar em um tratamento. São ainda relegadas ao segundo plano, tanto pelos governos como pela indústria farmacêutica.


Preocupada com o tema, a SBPPC - Sociedade Brasileira de Profissionais em Pesquisa Clínica - convidou a Prof. Dra. ANA MARIA MARTINS do Instituto de Genética e Erros Inatos do Metabolismo - IGEIM /Unifesp - para debater o assunto no XI Encontro Nacional de Profissionais de Pesquisa Clínica, que acontece no dia 20 de março, das 08h00 às 18h00, no NOVOTEL São Paulo Center Norte, SP. (informações: www.sbppc.org.br)


Para amenizar o problema, pela falta de opção de tratamento, entidades privadas e órgãos governamentais têm investido em pesquisas clínicas para a fabricação de produtos biológicos, que são medicamentos caros, pontuais e desenvolvidos a partir de processos envolvendo organismos vivos, cuja complexidade para síntese é muito grande. As dificuldades em fabricar esses produtos biológicos ou biofármacos ou medicamentos biológicos estão principalmente no custo, na manipulação e na conservação. Temos tido resultados importantes. Imagino que no futuro muitos produtos tendam a ser biológicos focados nas necessidades específicas de cada pessoa.


Nosso objetivo é ampliar o conhecimento, chamar a atenção para os impactos na vida das pessoas vítimas da doença. Reconhecendo a importância de toda atividade que visa o bem estar do sujeito de Pesquisa Clínica e portadores de doenças raras a SBPPC - Sociedade Brasileira de Profissionais em Pesquisa Clínica - apóia e participa da "Primeira Caminhada de Doenças Raras", que acontece dia 28 de fevereiro - Dia Mundial de Doenças (Rare Disease Day) - a partir das 8h30 no Parque da Juventude, Av. Cruzeiro do Sul, 2500, Santana, SP. Informações: www.guida.com.br


(*) Autora: Dra. Greyce Lousana, Bióloga, Mestre em Neurociências, Médica Veterinária e Presidente Executiva da SBPPC.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

ABANDONE O CIGARRO, ALERTA O PRESIDENTE DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA/DF


   
Pele levemente acinzentada, flacidez e rugas precoces. Essas são as marcas deixadas pelo cigarro no rosto dos fumantes. E para as mulheres, a notícia é ainda pior. "Elas sofrem mais os efeitos devastadores da nicotina, por conta da queda no hormônio feminino, o estrogênio", destaca o presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia - Regional DF, Dr. Gilvan Alves. "A droga deixa traços também nas mãos, que ganham coloração amarelada nas pontas dos dedos e placas das unhas", completa o especialista.



Dono de um dos consultórios mais tecnológicos da capital federal, o médico PE emblemático quanto aos efeitos dos tratamentos estéticos em fumantes: "esses pacientes obtêm resultados, mas nunca chegam ao resultado ideal". Nesse caso a prescrição é clara, abandonar o cigarro. "E nunca é demais lembrar que ele está ligado a um terço dos diagnósticos de câncer", lembra.

Respire Fundo - Para quem colocou o pé em 2010 com a determinação de parar de fumar e já conseguiu, Dr. Gilvan sugere algumas estratégias para resgatar a saúde e a beleza da pele. O laser CO2 é uma delas. Trata-se de uma tecnologia - testada clinicamente e aprovada pela Anvisa - capaz de reduzir rugas e amenizar linhas de expressão, além de restaur a tonicidade e a textura da pele. Estimula ainda a produção de colágeno após a remoção do tecido danificado, agindo no combate à flacidez do tecido da face. "Os resultados são visíveis logo na primeira aplicação. Uma vantagem para os pacientes é que o tempo de recuperação é inferior aos demais tratamentos de rejuvenescimento facial: de três a cinco dias", esclarece Dr. Gilvan.

Outro procedimento indicado para é a aplicação do ácido hialurônico, já consagrados nos consultórios dermatológicos. O método é bastante utilizado para quem fumou por muito tempo e, por essa razão, possui rugas comuns nos tabagistas. "A aplicação visa preencher os sulcos e tem duração de até dois anos, sendo naturalmente absorvida pelo organismo", finaliza.

Paulo Lima
AthenaPress | Unidade do Grupo Athena
(61) 3326 2066 e 8473 3509
athenapress@grupoathena.com.br
www.grupoathena.com.br

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Terapia com calor pode tratar câncer de mama

Excelente notícia de termoterapia no tratamento do câncer de mama.

http://blogs.abril.com.br/bemestar/2010/02/terapia-com-calor-pode-tratar-cancer-mama.html

Terapia com calor pode tratar câncer de mama

Um novo tratamento é capaz de reduzir em cerca de 90% a necessidade de mastectomia. Testado em pacientes com câncer de mama, a técnica é baseada na aplicação de micro-ondas para alterar a temperatura das células cancerosas. Esta é a termoterapia, já usada em alguns casos da doença. O estudo é norte-americano. No Brasil, uma pesquisa sobre o uso da termoterapia para câncer de mama foi realizada no Hospital das Clínicas de São Paulo. O princípio do tratamento foi o mesmo, com a alteração térmica localizada no tumor, mas foi usado um aparelho de radiofrequência. O resultado é uma cirurgia menos agressiva e redução de riscos.
postado por Comtemplador de Astros, às 16:30

domingo, 7 de fevereiro de 2010

INFECÇÃO BUCAL PODE ATINGIR OUTROS ÓRGÃOS DO CORPO

INFECÇÃO BUCAL PODE ATINGIR OUTROS ÓRGÃOS DO CORPO
   
A saúde da boca não pode ser separada da saúde geral do organismo! É com essa frase que o dentista Sidnei Goldmann, especialista em implantodontia, ressalta, diariamente aos pacientes, que as infecções ao redor dos dentes podem sim proliferar e gerar problemas ao restante do corpo. "Endocardite inflamatória, reumatismo articular agudo, gastrite e até partos prematuros são algumas das sérias consequências que uma infecção bucodentária pode provocar", enfatiza Goldmann.



As bactérias, devido ao estado inflamatório, se espalham pelo corpo, tanto pela via digestiva (engolidas), quanto pela circulação sanguínea, causando um desequilíbrio no organismo. E, quando essa bactéria (streptococcus), que é comum e faz parte da flora natural da boca, atinge o coração, especificamente o tecido endocárdico, o resultado é uma Endocardite Infecciosa, doença que acomete o coração e pode matar.



Segundo o dentista Sidnei Goldmann as pessoas com históricos de alterações cardíacas, que já tiveram lesões nas válvulas cardíacas ou já foram vitimas da doença cardiopatia congênita (anormalidade da estrutura do coração), são mais vulneráveis à ação de bactérias e fungos e têm maior probabilidade de ter uma endocardite. "Essa doença pode ser fruto da manipulação de áreas bucais infectadas para tratamentos odontológicos. Por isso, dependendo da alteração cardíaca, o cirurgião dentista tem que fazer um trabalho em conjunto com um cardiologista e verificar se o momento é oportuno para a realização do tratamento", alerta o implantodontista Goldmann.



Os vírus e bactérias de uma inflamação bucal, quando disseminados na corrente sanguínea, podem também atingir as articulações, causando um reumatismo articular agudo e resultar em muita dor. "As incontáveis bactérias conseguem proliferar por todo o organismo. As consequências são graves. Outro órgão que também pode sofrer bastante com a invasão dos microorganismos bucais é o estomago. As substâncias infecciosas passam a irritar a mucosa do estômago, originando em uma forte gastrite", conta Goldmann.



Uma pesquisa da Universidade do Alabama, na cidade de Birmingham, Estados Unidos, com duas mil grávidas, constatou que as mulheres com doença bucal, periodontite, têm até sete vezes mais chances de dar à luz a bebês prematuros. "A infecção bucal aumenta os níveis dos fluidos biológicos que estimulam o trabalho de parto", informa Sidnei Goldmann.



A solução apontada pelo implantodontista, da clinica Goldmann Odontologia, é: o cuidado diário com a saúde bucal. "Temos que cuidar da boca como qualquer outro órgão do nosso corpo. Ela faz parte do conjunto. Qualquer alteração na saúde bucal, todo o organismo irá sofrer. A prevenção, uma boa escovação, uso de fio dental e visitas periódicas ao dentista, é a maneira menos dolorida, menos preocupante e a melhor forma de evitar problemas que se tornariam graves. A saúde da boca é também a saúde do corpo", finaliza o especialista.



Para saber mais acesse: www.goldmannodontologia.com.br

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

O veterinário e defensor de animais Marcel Benedeti morre em SP

http://www.anda.jor.br/?p=44682

01 de fevereiro de 2010

(da Redação)
Marcel Benedeti
Morreu hoje em São Paulo, aos 47 anos, vítima de câncer, o médico-veterinário, escritor espírita e defensor dos animais, Marcel Benedeti. Ele era vegetariano e dedicou a vida aos animais e a conscientizar as pessoas da necessidade de tratar todas as espécies com respeito e compaixão.



Benedeti apresentava um programa na Rádio Boa Nova (“Nossos Irmãos Animais”), único no gênero, que mostrava os animais como seres inteligentes e sensíveis, capazes de compreender as nossas ações sobre eles. Com o programa Marcel Benedeti conseguiu mudar o ponto de vista de milhares de pessoas que se tornaram vegetarianas por simples demonstração de respeito aos animais. Milhares de pessoas que não davam importância aos seus animais passaram a respeitá-los e a tratá-los com a dignidade que merecem, tanto quanto nós.
Ainda na tentativa de ampliar a consciência nas pessoas, criou uma associação, que tem como objetivo educar as pessoas por meio  de cursos, que envolvem o aprendizado da ética no trato com os animais. Por intermédio da associação, Marcel Benedeti conseguiu arrecadar rações e medicamentos distribuídas aos animais carentes, contribuindo assim para salvar milhares de vidas animais. Certo de que a educação é o caminho correto para uma vida melhor e mais digna aos animais e pessoas, Marcel Benedeti defendia, que ampliando o seu pequeno projeto de educação ética, se ampliariam os horizontes da dignidade humana para com os animais. Seu objetivo era ver os animais sendo tratados com dignidade e respeito, pois acreditava que um crime cometido contra um animal tem a mesma gravidade de um crime cometido contra uma pessoa.
Por seu amor aos animais, ele fazia consultas, cirurgias e até dava medicamentos às pessoas carentes, que mal tinham o que comer em casa, para que seus animais não sofressem ainda mais.
Marcel Benedeti publicou também sete livros. O primeiro a ser editado foi Todos os Animais Merecem o Céu; o segundo: Todos os Animais São Nossos Irmãos; o terceiro: Animais no Mundo Espiritual; o quarto: A Espiritualidade dos Animais; o quinto Histórias Animais que as Pessoas ContamErrar é Humano – Perdoar é Canino, Os Animais Conforme o Espiritismo e, mais recentemente, Animais: Tudo o que Você Precisa Saber, e o último Os Animais conforme o Espiritismo.
O corpo será cremado nesta terça-feira (02)  no Crematório da Vila Alpina, às 10h00.

Nota da Redação:
Fica aqui a nossa homenagem para uma pessoa de grande caráter, que trabalhou incansavelmente, em sua área, pelo reconhecimento dos direitos animais.


Mitos e verdades sobre as doenças transmitidas pelos animais ao homem

Mitos e verdades sobre as doenças transmitidas pelos animais ao homem

Silvia C. Parisi
Fonte:http://www.mulherdeclasse.com.br/Mitos%20e%20verdades%20sobre.htm


......Saiba o que há de correto ou não nos ditos populares.

......1. "A mordida/baba do cachorro transmite a raiva"
Parcialmente correto. Os cães afetados pela raiva salivam bastante ("babam") por não conseguirem engolir a própria saliva, devido à paralisia que a doença causa. A mordida desses animais transmite a raiva. Porém, um cão só pega raiva se for mordido por outro animal doente. A maioria dos cães não é portadora do vírus da raiva, principalmente aqueles vacinados. Assim, apenas a saliva ("baba") /mordida de um animal DOENTE, transmitirá a raiva.



......2. "Cachorro que baba/espuma é cachorro louco"
Errado. Nem todo cachorro que "baba" (saliva) ou espuma está com raiva. Animais intoxicados podem apresentar intensa salivação, assim como cães ou gatos que ingeriram medicamentos de sabor desagradável podem espumar. Animais submetidos a forte estresse também podem salivar.

......3. "Cachorro que corre em volta do rabo está louco"
Errado. Muitos cães correm atrás do rabo por costume, ou por uma manifestação de ataque convulsivo. O cão que corre atrás do rabo, não está louco, nem com raiva.

......4. "O gato transmite doença para mulher grávida"
Parcialmente correto. Os gatos, assim como pombos e outros animais, podem transmitir a toxoplasmose para as pessoas. Porém, para transmitir, os animais têm que ter a doença. Os gatos domésticos podem contrair a toxoplasmose através da carne crua ou ingestão de pombos e outras aves. O gato não apresenta sinais clínicos da toxoplasmose e a transmite pelas fezes apenas quando está com baixa resistência. A mulher que contrair toxoplasmose durante os três primeiros meses da gestação poderá ter sérios problemas com o feto.
......Antes de engravidar, a mulher que possui ou tem contato com animais deve fazer um exame para detectar se já tem a doença, mas não apresenta sintomas. Se tiver toxoplasmose, dela deve ser tratada antes de engravidar. Se não tiver a doença, deve evitar o contato com fezes de gatos e pombos, nos três primeiros meses de gestação. A família não precisa se desfazer do gato de estimação, no caso de gravidez na família. Pode ser feito um exame sorológico (no sangue) do gato de estimação para saber se ele tem a doença, ou simplestemente evitar o contato da mulher grávida com os dejetos do animal. A ingestão de carne ou ovos crus, pela gestante, deve ser evitada.

......4. "Cachorro na praia transmite doenças"
......Parcialmente correto. Nem todo o cão pode transmitir doenças às pessoas se freqüentar a praia. Porém, se o cão estiver com vermes e defecar na areia, os ovos microscópicos desses parasitas se transformarão em larvas. Essas larvas podem penetrar na pele das pessoas causando o "bicho geográfico". Os cães que são vermifugados, ou seja, tomam remédio para vermes regularmente, não transmitirão as larvas às pessoas. De qualquer modo, deixar o cão "fazer cocô" na praia, com o sem vermes, é errado. Lembre-se sempre de ser um dono responsável.

......5. "O gato transmite asma para as pessoas/crianças"
......Errado. A asma, também conhecida como bronquite, bronquite alérgica, bronquite asmática ou asma brônquica é uma doença alérgica, não transmissível. Crianças ou pessoas que sofrem de asma, podem ter crises quando em contato com os pêlos de gatos e outros animais. Os pêlos do gato ou os ácaros presentes na pelagem (o mesmo ácaro existente na poeira), em algumas pessoas, podem causar as crises.

......6. "O gato também tem AIDS"
......Errado. A FAIDS, é uma doença que causa imunodeficiência em felinos, mas NADA tem a ver com a AIDS humana. É transmitida unicamente entre gatos. Não se trata da mesma doença nem é transmitida ao homem.

......7. "O xixi de rato transmite doenças"
......Parcialmente correto. Os ratos são transmissores da leptospirose, doença que atinge o homem e animais através da urina desses roedores. Porém, nem todo o rato está infectado com a leptospirose. Na dúvida, evite o consumo de alimentos ou o uso de rações para animais contaminados pela urina de ratos, assim como o contato com águas de enchentes que são contaminadas por urina desses roedores que vivem nos esgotos.

Silvia C. Parisi é médica veterinária e este seu artigo foi publicado em www.vidadecao.com.br.

Contato com a autora:silvia.parisi@vidadecao.com.br

Vejam também

http://comocuidarbem.blogspot.com/2009/07/animais-domesticos-podem-transmitir.html

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...