sexta-feira, 24 de março de 2017

Ômega 3 diminui risco de câncer de intestino


Vejam essa interessante notícia sobre o ómega 3. Como sou vegetariano, obtenho meu ómega 3 principalmente de linhaça moida, do óleo de linhaça em capsulas, das castanhas e do azeite de oliva virgem. Para mulheres o óleo de linhaça auxilia no combate aos efeitos da menopausa e da TPM.



19/03/2010 - 15h53

da France Presse


A forma pura do ômega 3, a chamada gordura boa encontrada em certos tipos de peixe e óleos de nozes, reduz perigosos pólipos em pessoas propensas a câncer de intestino, informou um estudo publicado nesta quinta-feira.
SXC
Presente em alguns peixes, como a sardinha, a forma pura do ômega 3 reduz pólipos em pessoas propensas a câncer de intestino
Presente em alguns peixes, como a sardinha, a forma pura do ômega 3 reduz pólipos em pessoas propensas a câncer de intestino

Cinquenta pacientes foram envolvidos na pesquisa, todos com mutações genéticas que incentivavam 

oPORTUNIDADE PARA TER UMA



Cal.mail.folha.uol.com.br/calendar/?mode=alarm&master=1&esid=webmail-afiliados|d0MvcmMrc1FnMG1EQXYrMTFRZkxERU9qaWRUQzdhMis2N25aN3A3RUtDQ1Nmd09CQnhxbzdUU3ZFWlhtZFNhRjlvZDIyOUJQd2dYdi9SamdKK1JESFpERGlUd3g5U3Z&neutral=1desenvolvimento de pólipos - que crescem no intestino e podem se desenvolver para tumores, tornando necessárias remoções de grandes partes do intestino.

Na pesquisa, 28 pacientes foram aleatoriamente incluídos em um grupo que recebeu uma dose diária de dois gramas de uma nova e altamente pura forma de ômega 3, enquanto o outro grupo, de 27 pessoas, recebeu um placebo.

Após 6 meses, o número de pólipos aumentou em cerca de 10% dos pacientes que tomaram o placebo, mas caiu 12% nos que ingeriam as cápsulas de ômega 3, totalizando uma diferença de mais de 22%.

Além disso, o tamanho dos pólipos aumentou em 17% no grupo placebo, enquanto diminuiu em 12,5% no grupo ômega 3, uma diferença de quase 30%.

Os resultados são similares aos produzidos por uma droga chamada celecoxib, comercializada com o nome de Celebrex, utilizada para inibir pólipos em pacientes geneticamente vulneráveis.

Entretanto, celecoxib produziu efeitos colaterais cardiovasculares em pacientes mais idosos. Já as cápsulas de ômega 3 - também chamado de eicosapentaeonic acid, ou EPA - foram 'muito bem toleradas', disseram os médicos.

A pesquisa foi publicada no site da "Gut", a revista da Associação Médica Britânica (BMA, na sigla em inglês).