terça-feira, 1 de março de 2011

Benefícios da acupuntura na gravidez

A acupuntura pode ser uma grande aliada no período de gestação, auxiliando o corpo a se adaptar às transformações e cont

A lista dos benefícios da utilização da acupuntura no período de gestação é bastante ampla. A prática, reconhecida por suas funções analgésicas e anti-inflamatórias, ajuda a reduzir e até mesmo evitar diversos sintomas decorrentes da gravidez, como náuseas e ansiedade, além de amenizar as dores nas costas, uma das maiores queixas das gestantes.


A aplicação das agulhas estimula as terminações nervosas, que enviam mensagens ao cérebro, liberando substâncias analgésicas e desencadeando reações no organismo, como alívio da dor, relaxamento muscular e estimulação das funções imunológicas, entre outras.


O uso da acupuntura durante a gestação é um tratamento complementar seguro e efetivo para os desconfortos da gravidez. No primeiro trimestre, a indicação é voltada para amenizar enjoos, vômitos e dores de cabeça e no final, para dores lombares e insônia e ainda pode ser uma grande aliada no tratamento da azia e gastrite, sem que a gestante tenha que se submeter aos medicamentos convencionais, que podem trazer efeitos colaterais.


Mas os benefícios podem ir além. Durante as sessões o bebê também é beneficiado, visto que uma gravidez tranquila reflete no desenvolvimento do feto. Na fase do pós-parto, a acupuntura ajuda a reequilibrar as funções do organismo e a produção hormonal. Ainda, como atua no sistema nervoso central e periférico, a técnica é recomendada para casos de depressão pós-parto, que vai agir regularizando a oferta de neurotransmissores como serotonina e noradrenalina, sem os indesejáveis efeitos colaterais de medicamentos.


As sessões de acupuntura devem ser feitas de acordo com a intensidade dos sintomas apresentados. Em geral, variam de uma a duas vezes por semana. É necessário que se explique detalhadamente à paciente, cada procedimento que iremos realizar, para que o mesmo se sinta seguro quando aplicarmos as agulhas. Por se tratar de um método invasivo, as agulhas devem ser descartáveis e o procedimento deve ser exercido por médico especializado, explica o Dr. Dirceu de Lavor Sales.


É preciso considerar que a acupuntura é um procedimento invasivo e, quando realizada por indivíduos sem a devida qualificação, tem se revelado extremamente danosa. A escolha de um profissional adequado, é essencial para que o paciente possa usufruir dos inúmeros benefícios que o método comprovadamente traz, sem sofrer efeitos indesejados”, afirma Dr. Dirceu de Lavôr Sales, médico especializado em acupuntura e presidente do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura, órgão oficial da acupuntura médica do país.
CMBA - Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (www.cmba.org.br) - órgão oficial da acupuntura médica do país, reconhecido pelo Conselho Federal de Medicina, Associação Médica Brasileira, Federação Nacional dos Médicos e Comissão Nacional de Residência Médica.


Dr Dirceu de Lavôr Sales
– Presidente do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura – CMBA
– Especialista em Clínica Médica, Acupuntura e formação em Clínica de Dor
– Supervisor da Residência em Acupuntura do HC – UFPE
– Homeopata, pós graduado em psiquiatria