sexta-feira, 14 de março de 2014

Saudades

Saudades não vai
Saudades não passa
Saudades não tem pressa
Nos acostumamos com ela
Parece que calcifica
Parece que ameniza
Mas não tem jeito
Ela fica
Aperta o peito
Permanece para sempre
As lágrimas param
Mas basta relembrar
Para voltarem rolar
Para o nó na garganta apertar
Para tantos momentos inesquecíveis relembrar