quarta-feira, 6 de maio de 2009

Dores no corpo inteiro pode ser sinal de fibromialgia

As moléculas do nosso organismo estão em constante equilíbrio e quando ocorre qualquer alteração, abalando a harmonia do corpo, é sinal de que alguma doença está por vir.


"A medicina ortomolecular objetiva restabelecer o equilíbrio químico do organismo por meio do uso de substâncias e elementos naturais como vitaminas, minerais e aminoácidos, proporcionando uma melhor qualidade de vida. A combinação desses elementos combate os radicais livres, responsáveis pela causa de doenças e envelhecimento", esclarece Amélia Fugino, homeopata da PUC-SP e especialista em medicina ortomolecular.


Mesmo tendo como principal foco o poder de cura, a medicina ortomolecular é preventiva, ou seja, também pode ser utilizada antes mesmo do problema aparecer ou se agravar.


Além de doenças como estresse, obesidade, depressão, alergias, tensão pré-menstrual e osteoporose, o tratamento ortomolecular também promete funcionar no combate da fibromialgia.


Caracterizada por uma dor crônica que migra por vários pontos do corpo, a fibromialgia atinge em 90% dos casos mulheres entre 30 e 50 anos. Isso porque a síndrome ocorre pela alteração da mitocôndria, célula responsável pela produção de energia, existente somente no DNA da mulher. Essas dores costumam ser generalizadas, embora possa começar numa região específica, como nos ombros ou nas costas, e daí espalhar-se ou migrar para outros pontos.


Segundo a homeopata, a fibromialgia não provoca inflamações nem problemas físicos, porém pode estar associada a outras doenças reumatológicas, o que dificulta a descoberta do diagnóstico. "Problemas hormonais, traumas emocionais e físicos podem favorecer sua manifestação", alerta.


Também é muito comum que o sono não seja reparador, que ao se levantar permaneça uma sensação de intenso cansaço. "Durante a manhã os músculos ficam mais contraídos o que ocasiona dores no corpo inteiro e sensação de fadiga", afirma Fugino. Alterações do ritmo intestinal, aspectos psicológicos de ansiedade ou depressão também são características dessa síndrome.


"Não há nenhum exame laboratorial complementar que possa auxiliar no diagnóstico, portanto a descoberta da fibromialgia baseia-se apenas nos sintomas clínicos do paciente", explica a homeopata. "E os tratamentos tradicionais consistem em uso de analgésicos, anti-inflamatórios e relaxantes musculares" complementa.


Segundo Amélia, o acompanhamento com o médico ortomolecular enfatiza a reposição de minerais ligados aos músculos e articulações, controlando os neurotransmissores cerebrais, como a serotonina, responsável pelos transtornos de humor e a dopamina, que promove a sensação de prazer e motivação.


"O tratamento ortomolecular não utiliza medicamentos anti-inflamatórios. Os suplementos ortomoleculares ajudam na produção de energia, reativando a mitocôndria e consequentemente diminuindo a intensidade da dor", finaliza.

Postar um comentário