segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Dia da Homeopatia: conheça os benefícios da terapêutica criada no século XVIII -

 Por Dra. Patrícia Martins de Rezende

No próximo dia 21 de novembro comemora-se o Dia da Homeopatia. Cada vez mais popular, a terapêutica é indicada para tratar diversas patologias de forma menos agressiva, desde uma leve alergia ou até mesmo um caso mais complexo, como uma insuficiência renal. Utilizada tanto em humanos como em animais, o método compreende o equilíbrio emocional e orgânico, fortalecendo a imunidade do paciente. A Homeopatia tem também o objetivo de prevenir possíveis problemas de saúde.
A Homeopatia foi criada no século XVIII pelo médico alemão Samuel Hahnemann, que após ler o que um autor falava na China sobre o quinino, medicamento utilizado para o tratamento da malaria, resolveu tomar o medicamento em doses ponderais. Ele estava saudável, e após ingerir o medicamento teve febre semelhante à produzida pela doença. Com isso, foi constatada a Lei dos Semelhantes, lei natural de cura que já havia sido descrita por Hipocrates há cerca de 400 a.C.
Hipócrates enunciou em seus escritos quatro leis naturais de cura, são elas: Lei dos Contrários (Alopatia), Lei Natural de Cura, quando o organismo se cura sem receber nenhum estímulo, Lei dos Iguais (Isopatia) e a Lei dos Semelhantes (Homeopatia), método responsável por administrar ao paciente a substância (medicamento) que, quando ingeridas por pessoas sadias, reproduz o mesmo sintoma de um doente.
Hahnemann, com medo das intoxicações medicamentosas comuns à época, trabalhou diluindo e dinamizando os medicamentos, por isso não há o risco de intoxicação ou efeitos colaterais. Os medicamentos homeopáticos podem ser produzidos a partir de plantas, minerais e até animais. No Brasil, este método terapêutico chegou em 1840, inserido pelo homeopata francês Benoit Mure.
Na veterinária, os benefícios também são inúmeros, pois os medicamentos não debilitam o animal e contribuem com o aumento da produtividade, sem deixar resíduos no organismo. Por conta disso, o Professor e Médico Veterinário Homeopata Dr. Claudio Martins Real, considerado o precursor da Homeopatia Veterinária no Brasil, desenvolveu a Homeopatia Populacional, uma inovação tecnológica que é fruto de mais de 40 anos de atividade profissional e de estudos.
A Homeopatia Populacional trata os animais de forma coletiva, como se fossem apenas um indivíduo. Dessa maneira, é possível medicar um rebanho inteiro sem toxidez, e ainda garantir o aumento na qualidade de toda a cadeia produtiva.
Mas a Homeopatia Veterinária vai muito além dos pastos e rebanhos, ela também pode ser utilizada nos pets. É possível realizar o tratamento de patologias como otites, intolerância alimentar, alergias, cálculos na bexiga e rins, distúrbios comportamentais, entre outros. Além disso, os medicamentos são facilmente administrados, pois podem ser colocados na água dos animais ou alimento, evitando assim, que o animal fique irritado.
Com o objetivo de restabelecer a saúde de seus pacientes, sem causar intoxicação e efeitos colaterais, os médicos veterinários utilizam a Homeopatia. Com esta terapêutica é possível proporcionar melhor qualidade de vida para os animais.