Seguidores

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Proposta de fitoterápicos com registro simplificado está em debate

Pautas | Secom - Presidência da República | 20/05/2013


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou uma consulta pública para definir a lista de fitoteráticos de registro simplificado. A lista inclui as espécies que poderão ser registradas como medicamentos fitoterápicos ou como produtos tradicionais fitoterápicos, sem a apresentação de dados adicionais de segurança e eficácia. A novidade da proposta é que ela divide as espécies entre as que possuem segurança e eficácia comprovada por estudos clínicos das que comprovam por histórico de uso pela população, as quais poderão ser enquadradas como produto tradicional fitoterápico. A lista de fitoterápicos de registro simplificado existe na Anvisa desde 2000. Essa é a quarta atualização.
A consulta trata da lista de espécies vegetais que serão enquadrados em uma das duas categorias, incluindo produtos originados da arnica, calêndula, camomila e boldo, entre outros vegetais. A norma para o registro ou notificação de medicamentos fitoterápicos e produtos tradicionais fitoterápicos ainda está em discussão interna na Anvisa e também será colocada em consulta pública em breve.
A expectativa é que as normas de registro ou notificação e a lista final de produtos de registro simplificado sejam publicadas ao mesmo tempo, após a Anvisa finalizar a discussão.
Para participar
As sugestões para a Consulta Pública nº 14/2013 podem ser enviadas até 22 de julho de 2013. A agência não aceitará contribuições por e-mail. Acesse a consulta aqui.

Reflexão sobre o papel das empresas na obesidade infantil

Reflexão sobre o papel das empresas na obesidade infantil
 
Elas precisam incentivar estilo de vida mais saudável
O resultado de uma pesquisa feita pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) mostrou que o consumo de alimentos cozidos teria sido fundamental para a evolução da espécie humana. Eles garantiram as calorias a mais que o metabolismo necessitava para suportar um cérebro maior. Mas, hoje, com os eletrodomésticos, como a geladeira, a oferta de alimentos ricos em calorias tornou-se mais fácil e constante, causando problemas como a obesidade. É assim que a neurocientista brasileira e orientadora do estudo da UFRJ, Suzana Herculano-Hourzel resume a nossa evolução, do ponto de vista do que comemos ao longo de milhões de anos.

Para Suzana, a ingestão de alimentos cozidos pode ter sido o grande  “pulo do gato”  evolutivo, que possibilitou o surgimento de cérebros maiores e, com eles, da curiosidade e do engenho humanos.  Cozinhar, assim, foi um ato libertador que permitiu ao ser humano sair das cavernas escuras e...tornar-se obeso?
Não. Suzana Herculano-Hourzel explica a epidemia de obesidade dos dias hoje pela enorme e farta oferta de calorias, principalmente nos alimentos industrializados, consumidos em larga escala por bilhões de pessoas.

Retomar a prática de cozinhar a “comida caseira”, com ingredientes saudáveis obtidos na quitanda e temperados com equilíbrio de sal e ervas. Essa pode ser a maneira de se enfrentar essa epidemia.
Sexta feira, dia 17, comemoramos o Dia da Revolução na Alimentação (Food Revolution Day), uma iniciativa global do Instituto Jamie Oliver, o famoso chef britânico que tem despendido tempo e dinheiro para fazer as pessoas voltarem a ter o prazer de cozinhar com alimentos saudáveis, compartilhar uma refeição e conhecer mais o tipo de comida que ingerem.
Não se trata, pois, de um dia para ser “contra” alguma coisa, mas “a favor” de uma vida saudável e de entender a hora de comer como aquela do compartilhamento em família e com amigos.

No Brasil, estão programadas várias atividades, como a do Instituto Akatu, que vai realizar um piquenique sustentável.
Nós, do Ethos, nos engajamos  nesse dia fazendo uma reflexão sobre os impactos das ações empresariais num dos grandes problemas de saúde pública em praticamente todos os países: a obesidade infantil. Mais especificamente, vamos comentar a decisão da Coca Cola de não fazer mais anúncios dirigidos a crianças até 12 anos e de reduzir ainda mais o açúcar em toda a linha de bebidas.

Contexto

A Coca-Cola comunicou, na semana passada, que não fará mais campanhas publicitárias para crianças menores de 12 anos. A decisão voluntária foi tomada juntamente com o governo dos Estados Unidos que já vem há algum tempo fazendo alertas sobre os altos índices da obesidade infantil no país.

Outra medida prevê que crianças abaixo dessa idade não aparecerão consumindo produtos em comerciais da marca sem a presença de um adulto.
A companhia também se comprometeu a somente usar em seus anúncios imagens de modelos fotográficos maiores de 12 anos.
A estratégia  será implantada em 200 países, entre eles o Brasil. Também vai reformular embalagens para informar a quantidade de calorias de seus produtos.
A atitude da empresa, famosa por seus anúncios publicitários, foi voluntária e atende uma reivindicação também da sociedade civil brasileira engajada com os direitos das crianças e com a luta contra a obesidade infantil. Outro compromisso assumido pela empresa é colocar informações nutricionais na frente de todas as embalagens e valorizar ainda mais as bebidas dietéticas em mercados emergentes. A intenção desses atos é que, assim, a empresa passe a ser vista pelos consumidores não só como incentivadora de um estilo de vida mais saudável, como também alertar para a importância de uma alimentação balanceada em todas as idades.
Sobre a obesidade infantil
Os índices de obesidade infantil aumentaram exponencialmente nos últimos anos, no mundo. Desde a década de 80 a obesidade passou a fazer parte das doenças pediátricas de uma forma mais pontual e hoje em dia é um dos males mais comuns enfrentadas por endocrinologistas e pediatras. Nos últimos 20 anos a obesidade infantil cresceu de 5% para 12% nas idades de 2 a 5 anos, de 4% para 17% em crianças entre 6 a 11 anos, e de 6,1% para 17,6% entre os adolescentes até 19 anos.
Somente no Brasil, o índice de crianças e adolescentes obesos aumentou 240% nos últimos 20 anos. De acordo com uma pesquisa realizada pela Força Tarefa Latino-Americana de Obesidade, entidade que reúne as principais sociedades de combate ao excesso de peso nesse continente, já são 70 milhões de pessoas acima do peso em nosso país. Segundo a Agência Brasil, esses dados representam uma despesa de aproximadamente R$ 1,5 bilhão anuais aos cofres públicos para o tratamento de doenças decorrentes do aumento de peso.
No Brasil, o número de crianças acima do peso ideal para a idade já se assemelha aos dados americanos: uma em cada cinco crianças está com excesso. Para os médicos, as principais causas para esse sobrepeso são: falta de sono, ausência de atividades físicas e os maus hábitos alimentares, como comer fora de casa em horários não regulados e consumir alimentos muito calóricos e de baixo valor nutritivo.
Com vista a diminuir a ingestão compulsória desses alimentos, o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar), decidiu limitar as ações de merchandising para o público infantil. A decisão começou a valer no dia 1° de março.
De acordo com essa nova autorregulação, crianças não poderão participar mais de ações de merchandising na televisão.  O merchandising direcionado a esse público até 12 anos também não será mais aceito em qualquer horário da programação.  A publicidade destinada ao público infantil só poderá ser veiculada nos intervalos comerciais.
Com essas novas regras, o Conar acredita que esteja correspondendo à preocupação da sociedade com a formação das crianças.
Ao adotar a nova medida em relação à publicidade, a Coca-Cola está indo além do estipulado pelo Conar e isso é o que se espera de uma empresa socialmente responsável, buscando a sustentabilidade dos seus negócios.
A Coca lançou essa política no mês em que comemora 127 anos de atividades e afirmou que ela é resultado de um diálogo travado entre sociedade, poder público e mercado diante de questionamentos surgidos por conta de  estratégias de marketing. No comunicado oficial distribuído no dia 8 de maio, a Coca Cola reconheceu que publicidade  tem forte impacto nas decisões de consumo das pessoas, ressaltando que é possível adotar estratégias responsáveis, que alertem o consumidor para potenciais consequências de se consumir certos produtos e serviços, mesmo que sejam da própria anunciante.

Indo ainda mais longe, é possível dizer que, ao adotar a diretriz de não anunciar mais para crianças, a Coca Cola reconhece que as relações de consumo são compartilhadas entre os consumidores, os poderes públicos e as próprias empresas, sendo que estas podem adotar medidas restritivas à sua própria publicidade. A Coca Cola não acredita que seu faturamento e que continuará sendo a marca mais valiosa do mundo, avaliada em 77 bilhões de dólares, de acordo com relatório da Interbrand.
Tomara que o exemplo da Coca Cola  possa, de alguma forma, contribuir para a revisão de outras empresas, empregando mais valores éticos e transparência em suas condutas.

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Cresce consumo de produtos saudáveis no país


Com a mudança dos hábitos alimentares dos brasileiros, a busca por qualidade de vida por meio de uma alimentação estimulada tem alavancado negócios na indústria de biscoitos
O Brasil é o segundo maior mercado de biscoitos do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. O faturamento da indústria registrado em 2012 foi de R$ 7 bilhões, crescimento de 3,2%, segundo a Associação Nacional das Indústrias de Biscoitos (ANIB).
Outro nicho do setor alimentício que tem se destacado no País é o de produtos saudáveis e naturais. De acordo com a consultoria Euromonitor, a perspectiva de aumento na procura por itens dessa categoria é de 40% para 2013.

De olho em ambos os cenários, a Arcor lançou recentemente ao mercado a linha de biscoitos saudáveis Triunfo Cereal Mix, que será destaque no 29º Congresso e Feira de Negócios em Supermercados (APAS), entre os dias 6 a 9 de maio, na Expo Center Norte, em São Paulo.
Com investimentos na ordem de R$ 3 milhões em pesquisa, desenvolvimento e marketing, a elaboração do produto durou 18 meses até sua conclusão e apresentação aos principais pontos de venda do país. A linha é direcionada para mulheres entre 25 e 55 anos, classes B e C, com a proposta de oferecer ao consumidor uma refeição leve e balanceada, ideal para comer durante os intervalos do dia. Vale lembrar que a Arcor tem 6,7% do market share no mercado nacional de biscoitos, o que deve ser ampliado com as vendas de Triunfo Cereal Mix.

Para Loredana Mariotto, diretora de Marketing da Arcor do Brasil, a participação na feira é uma oportunidade de ampliar a visibilidade das marcas e apresentar os lançamentos aos profissionais do varejo de várias localidades do País. "Trata-se de um evento tradicional do setor supermercadista, uma vitrine onde a Arcor poderá apresentar as novidades de seu portfólio aguardadas para 2013, alguns com exclusividade.", explica a executiva.
Dados da ANIB mostram que os supermercados dominam em 46% as vendas de biscoitos no Brasil, seguida pelo canal distribuidor com 27% e atacados com 11%. O crescimento exponencial desse setor também favoreceu o desempenho da Arcor nos últimos anos. Em 2012, a multinacional argentina cresceu 10%, comparado a 2011, com faturamento estimado em R$ 330 milhões.

Produtos saudáveis
A Aymoré, líder em vendas de biscoitos em Minas Gerais, registrou em 2012 27% de participação de mercado. Importante marca do portfólio da Arcor, a linha Aymoré Grãos da Terra é composta por crackers e cookies, com o sabor original dos cereais, disponíveis na versão 7 Grãos (aveia, trigo, amaranto, centeio, linhaça dourada, quinoa e gergelim - 200g); Linhaça Dourada composta de (trigo, óleo de girassol e linhaça dourada - 185g) e versão Integral com (180g).

A linha também abrange a versão Cookies com 175g nos sabores Aveia & Passas (aveia, trigo e usas passas), Aveia & Maçã (aveia, trigo e maça) e Aveia & Granola (composta por mel, amêndoas, óleo de girassol e farelo de trigo).
Outras versões estarão expostas na feira, como Aymoré Tortini sabor Baunilha, Aymoré recheado nos sabores Chocolate, Choco Creme, Morango e Brigadeiro e Aymoré Salpet Express, além de Triunfo Recheado nos sabores Brigadeiro, Choco Choco, Chocolate e Morango.

Já a linha Triunfo Cereal Mix é composta de Crackers e Cookies e se destaca por manter o gosto original dos cereais, sem o uso de conservantes, além de ser uma opção saudável de alimentação. Os crackers possuem 200g - 7 Grãos (aveia, trigo, amaranto, centeio, linhaça dourada, quinoa e gergelim); 180g - Integral; 185g - Linhaça. A linha Cookies com 180g - Aveia & Passas, Aveia & Maçã e Aveia & Granola, proporcionando mais de 20% de grãos inteiros de aveia.
Serviço - APAS 2013 - 29º Congresso e Feira de Negócios em Supermercados
Quando: de 6 a 9 de maio de 2013
Localização do Stand da Arcor: Pavilhão Vermelho Rua: Q/7, 773 - Expo Center Norte/ São Paulo.

Sobre a Arcor
Com 32 anos, o Grupo Arcor atua em todo o território brasileiro sendo o terceiro produtor de chocolates do país, líder no segmento de chicles infantis e um dos principais players de biscoitos do Brasil. É líder mundial na produção de balas e principal exportadora de guloseimas do país, produzindo 170 mil toneladas/ano. Em 2012, a Arcor atingiu faturamento de R$ 1,1 bilhão e, para esse ano, projeta crescimento aproximado de 15%, com projeção de faturar R$ 1.3 bi.

Insônia em adultos mais velhos. Dicas para dormir melhor à medida que envelhece


Esta postagem é uma tradução simples de um excelente artigo sobre o tema em destaque. Eventuais ajustes podemn ser necessários na tradução. Mas o sentido pode ser bem compreendido. O Link está abaixo, e se quiserem podem consultar o texto original em inglês.



Dormir Central de Ajuda
Sleep & Envelhecimento: Padrões, Problemas e que a fazer
À medida que envelhecemos, muitas vezes, sofrer alterações normais em nossos padrões de sono. Podemos ficar com sono mais cedo, acordar mais cedo, ou desfrutar de menos sono profundo. Embora essas mudanças são uma parte normal do envelhecimento, distúrbios do sono, acordar cansado todos os dias, e outros sintomas de insônia não é uma parte normal do envelhecimento. O sono é tão importante para a nossa saúde física e emocional em nossos anos seniores como era quando éramos mais jovens. Estas dicas podem ajudá-lo a superar os problemas do sono relacionadas à idade e ter uma boa noite de descanso.

A importância do sono para os adultos mais velhos

Não importa qual seja sua idade, dormir bem é essencial para sua saúde física e emocional bem-estar. Para os idosos, uma boa noite de sono é muito importante porque ajuda a melhorar a concentração e formação da memória, permite que o seu corpo para reparar qualquer dano celular que ocorreu durante o dia, e refresca o seu sistema imunológico, que por sua vez ajuda a prevenir a doença.
Muitos médicos consideram o sono para ser um barómetro da saúde de uma pessoa, como tirar sua temperatura. Os adultos mais velhos que não dormem bem são mais propensos a sofrer de depressão, atenção e problemas de memória e sonolência diurna excessiva. Ele ou ela é susceptível de sofrer quedas mais noturnos, têm aumentado a sensibilidade à dor, e usar recursos mais prescrição ou over-the-counter do sono. Sono insuficiente também pode levar a muitos problemas de saúde graves em adultos mais velhos, incluindo um risco aumentado de doença cardiovascular, diabetes, problemas de peso e câncer de mama em mulheres.

Quantas horas de sono que os adultos mais velhos precisam?

Enquanto necessidades de sono variam de pessoa para pessoa, a maioria dos adultos saudáveis ​​tendem a exigir entre sete anos e meio a nove horas de sono por noite para funcionar no seu melhor. Um estudo recente do Instituto Nacional de Saúde sugere que os idosos saudáveis ​​pode exigir cerca de uma hora e meia de menos sono do que os adultos mais jovens, ou uma média de sete horas e meia por noite. O estudo indica que os idosos dormem menos ainda quando for dada a oportunidade de mais horas de sono por causa de mudanças relacionadas à idade na capacidade de adormecer ou permanecer dormindo.
Embora os resultados do estudo podem não ser conclusivo, é importante se concentrar mais em como você se sente depois de uma noite de sono ao invés de um número específico de horas que você gasta dormindo. A qualidade é tão importante quanto a quantidade. Alguns idosos acreditam erroneamente que têm um problema de dormir, porque eles vão para a cama com a expectativa de estar dormindo durante oito ou nove horas de sono por noite, e pode até desnecessariamente começar a usar medicamentos para ajudá-los a dormir mais. Freqüentemente acordar não se sentindo descansado ou se sentindo cansado durante o dia são as melhores indicações de que você não está dormindo o suficiente durante a noite e pode ter um problema de sono que precisa ser tratada.

Insônia & Idade Dica 1: entender como as mudanças do sono como você idade

À medida que envelhecemos, o corpo produz níveis mais baixos do hormônio de crescimento, então você provavelmente vai experimentar uma diminuição de ondas lentas ou sono profundo. Quando isso acontece, você produz menos melatonina, ou seja, muitas vezes você vai sentir sono mais fragmentado (ciclos mais rápidos do sono) e mais despertares entre os ciclos do sono. Tal como o seu ritmo circadiano (o relógio interno que lhe diz quando dormir e quando acordar) muda, você também pode encontrar-se querendo ir dormir mais cedo na noite e acordar mais cedo de manhã. Se você não ajustar as horas de dormir a essas mudanças, você pode achar que você tem dificuldade em queda e manter o sono.
 
Deve notar-se que os idosos tendem a acordar mais vezes durante a noite. Conseqüentemente, você pode ter que gastar mais tempo na cama durante a noite para conseguir as horas de sono que você precisa, ou você pode ter que compensar o déficit por tirar uma soneca durante o dia. Na maioria dos casos, essas alterações do sono são normais e não indicam um problema de sono.

Os problemas do sono não relacionadas com a idade

Em qualquer idade, é comum ter problemas ocasionais de sono. No entanto, se você tiver algum dos seguintes sintomas em uma base regular, você pode estar lidando com um distúrbio do sono:
  • Têm dificuldade em adormecer, mesmo que você se sentir cansado
  • Têm dificuldade para voltar a dormir quando acordou
  • Não se sinta revigorado depois de uma noite de sono
  • Sinta-se irritado ou sonolento durante o dia
  • Têm dificuldade em ficar acordado quando estava parado, assistindo televisão, ou de condução
  • Ter dificuldade de concentração durante o dia
  • Confiar em pílulas para dormir ou álcool para adormecer
  • Têm dificuldade para controlar suas emoções

Insônia & Idade Dica 2: Identificar os problemas subjacentes

Muitos casos de insônia são causados ​​por causas subjacentes, mas muito tratável. Embora as questões emocionais, como estresse, ansiedade e depressão pode causar insônia, as causas mais comuns em idosos são um ambiente de sono de má qualidade e falta de sono e hábitos diurnos. Tente identificar todas as possíveis causas de sua insônia, uma vez que você descobrir a causa raiz, você pode adequar o tratamento em conformidade.
  • Você está sob muito stress?
  • Você está deprimido? Você se sente emocionalmente plana ou sem esperança?
  • Você luta com sentimentos crônicos de ansiedade ou preocupação?
  • Você recentemente passou por uma experiência traumática?
  • Você está tomando qualquer medicação que possa estar afetando seu sono?
  • Você tem problemas de saúde que possam estar interferindo com o sono?

As causas mais comuns de insônia e problemas de sono em adultos mais velhos

As causas mais comuns de insônia e problemas de sono em adultos mais velhos incluem:
  • Maus hábitos de sono e ambiente de sono. Exemplos de maus hábitos de sono são irregulares horas de sono, o consumo de álcool antes de dormir, e dormir com a TV ligada.
  • Dor ou doença médica. Dor pode impedi-lo de dormir bem. Além disso, muitos problemas de saúde, tais como a necessidade frequente de urinar, artrite, asma, diabetes mellitus, osteoporose, azia nocturna, a menopausa, e a doença de Alzheimer pode interferir com o sono.
  • Medicamentos. Idosos tendem a tomar mais medicamentos do que as pessoas mais jovens e as combinações de drogas, bem como os efeitos colaterais das drogas individuais, pode prejudicar o sono ou até mesmo estimular a vigília.
  • A falta de exercício. Se você estiver muito sedentário, você não pode se sentir sonolento ou sentir sonolento o tempo todo. Exercícios aeróbicos regulares durante o dia, pelo menos três horas antes de dormir, pode promover o bom sono.
  • Estresse psicológico ou distúrbios psicológicos. Mudanças importantes na vida, como a morte de um ente querido ou movendo-se de uma casa de família pode causar stress. Ansiedade ou tristeza também pode manter acordados, que pode, por sua vez, causar mais ansiedade ou depressão.
  • Os distúrbios do sono. Síndrome das Pernas Inquietas (SPI) e distúrbios respiratórios do sono, como ronco e apnéia do sono, ocorrem com maior freqüência em adultos mais velhos.
  • Resposta aprendida. Pessoas com uma causa legítima por ter problemas para dormir, depois de sofrer uma perda, por exemplo, pode deitar na cama e tentar forçar-se para dormir. Eventualmente, seus corpos aprender a não dormir. Mesmo depois de sua razão original para a interrupção do sono passou, a resposta aprendida de não dormir pode permanecer.

Insônia & Idade Dica 3: Melhorar os hábitos de sono

Sono de má qualidade hábitos, incluindo um ambiente de sono e maus hábitos diurnos, podem ser as principais causas de problemas do sono e do sono de baixa qualidade em idosos. Em muitos casos, os adultos mais velhos desenvolver esses maus hábitos de sono ao longo da vida, mas acham que criar mais e mais problemas à medida que envelhecem. Felizmente, esses hábitos são fáceis de melhorar.

Melhorar hábitos diurnos para dormir melhor

  • Ser contratado. Atividades sociais, familiares e de trabalho pode manter o seu nível de atividade e preparar o seu corpo para uma boa noite de sono. Tente voluntariado , juntando um grupo de idosos, ou fazer uma aula de educação de adultos.
  • Melhore o seu humor. Um humor mais positivo e as perspectivas podem reduzir problemas de sono. Encontrar alguém que você pode falar, de preferência face-to-face, sobre seus problemas e preocupações.
  • Exercite-se regularmente. Exercício libera endorfinas que podem impulsionar o seu humor e reduzir o estresse, depressão e ansiedade.
  • Exponha-se ao sol. Luz solar brilhante ajuda a regular a melatonina e seus ciclos de sono-vigília. Tente chegar pelo menos duas horas de sol por dia. Mantenha as cortinas e as máscaras abertas durante o dia, mover sua cadeira favorita para um local ensolarado, ou considerar o uso de uma caixa de terapia de luz para simular a luz do dia.
  • Limite de cafeína, álcool e nicotina. Todos são estimulantes e interferir com a qualidade do seu sono.

Incentivar um sono melhor à noite

  • Naturalmente aumentar seus níveis de melatonina. Luz artificial durante a noite pode suprimir a produção do seu corpo de melatonina, o hormônio que faz com que se sinta sonolento. Use lâmpadas de baixa potência onde seguro fazê-lo, e desligar a TV eo computador pelo menos uma hora antes de dormir.
  • Não ler a partir de um dispositivo backlit à noite (como um iPad). Se você usar um dispositivo eletrônico portátil para ler, usar um eReader que não é iluminado, ou seja, aquele que exige uma fonte de luz adicional, como uma lâmpada de cabeceira macia.
  • Verifique se o seu quarto é silencioso, escuro e fresco, e sua cama é confortável. Ruído, luz e calor pode causar problemas de sono. Tente usar uma máscara de dormir para ajudar a bloquear a luz.
  • Use o seu quarto apenas para dormir e sexo. Ao não trabalhar, assistir TV ou usar o computador na cama, você vai associar o quarto com o sono e sexo, então quando você ir para a cama o seu cérebro e corpo a obter um sinal forte que é hora de cochilar ou ser romântico.
  • Mover os relógios quarto fora da vista. Observando ansiosamente os minutos vão passando, quando você não consegue dormir é uma receita infalível para a insônia. A luz emitida a partir de um relógio, telefone ou outro dispositivo também pode atrapalhar seu sono.

Mantenha uma rotina de dormir regular para dormir melhor

  • Manter um horário de sono consistente. Vá para a cama e acordar no mesmo horário todos os dias, mesmo nos fins de semana.
  • Bloquear ronco. Se o ronco é mantê-lo, tente tampões, uma máquina de ruído branco, ou quartos separados.
  • Vá para a cama mais cedo. Ajuste sua hora de dormir para corresponder quando você sentir vontade de ir para a cama, mesmo que seja mais cedo do que costumava ser.
  • Desenvolver rituais antes de dormir. Um ritual calmante, como tomar um banho ou tocar música vai ajudá-lo a relaxar. Técnicas de gerenciamento de estresse e relaxamento, como respiração profunda e relaxamento muscular progressivo, levar um pouco de prática, mas os seus benefícios podem ser substanciais.
  • Limite o uso de aparelhos e pílulas para dormir dormir. Muitos soníferos têm efeitos colaterais e não são destinados para uso a longo prazo. Embora possa ser tentador para continuar a usá-los, eles são muletas que só tratam os sintomas e não as causas da insônia. Na verdade, pílulas para dormir muitas vezes pode fazer a insônia pior, a longo prazo. Portanto, é melhor limitar pílulas para dormir a situações em que a saúde ou a segurança de uma pessoa está ameaçada.
  • Combinar sexo e sono. Sexo e intimidade física, como abraços e massagem, pode levar a um sono reparador.

Pode cochilando ajudar com problemas de sono?

As pessoas estão biologicamente programados para dormir, não só para um período longo no meio da noite, mas também durante um curto período, no meio do dia. Naps pode melhorar visual, motora e habilidades espaciais, e até mesmo ter sido mostrado para diminuir o risco de doença cardíaca coronária. Então, se você não se sentir completamente alerta durante o dia, um cochilo pode ser exatamente o que você precisa. Para muitas pessoas, tendo uma breve sesta pode fornecer a energia necessária para realizar plenamente para o resto do dia. Experiência com cochilando para ver se isso ajuda você.
Algumas dicas para um bom cochilo:
  • Curtas - Naps tão curto quanto cinco minutos pode melhorar a atenção e certos processos de memória. A maioria das pessoas se beneficiar limitando cochilos de 15-45 minutos. Você pode sentir-se tonto e incapaz de se concentrar depois de um longo cochilo.
  • Cedo - Nap no início da tarde. Cochilando demais no final do dia pode atrapalhar seu sono noturno.
  • Confortável - Tente tirar um cochilo em um ambiente confortável, de preferência com luz limitada e ruído.

Insônia & Idade Dica 4: Use dieta e exercício para melhorar o sono

Para promover o bom sono, prestar especial atenção à sua dieta pré-deitar.
Bedtime Dicas de dieta para melhorar o sono
Limite de cafeína no final do dia Evite cafeína (do café, chá, refrigerantes e chocolate) no final do dia.
Evite bebidas alcoólicas antes de dormir Não use álcool como um auxílio para dormir. Pode parecer para torná-lo sonolento, mas vai realmente atrapalhar o seu sono.
Satisfazer a sua fome antes de dormir Faça um lanche leve, como bolachas, cereais e leite, iogurte ou leite morno.
Evite grandes refeições ou alimentos picantes antes de dormir Grandes ou picante refeições pode levar a indigestão ou desconforto. Tente comer um jantar de tamanho modesto, pelo menos, três horas antes de deitar.
Minimizar a ingestão de líquidos antes de dormir Limitar o que você bebe dentro de uma hora e meia antes de deitar.

A importância do exercício físico regular na superação de problemas de sono

O exercício libera substâncias químicas no seu organismo que promovem sono mais repousante. Existem quatro tipos principais de exercício:
  • Atividades de resistência, como caminhar, nadar ou andar de bicicleta, aumentar sua freqüência cardíaca e respiração para melhorar a saúde do seu coração e do sistema circulatório
  • Exercícios de força construir o tecido muscular e reduzir a perda muscular relacionada à idade
  • Exercícios de alongamento manter seu corpo ágil e flexível, permitindo uma maior amplitude de movimento em seus últimos anos
  • Exercícios de equilíbrio construir músculos da perna para reduzir as chances de uma queda
Enquanto idosos precisam de um pouco de cada tipo de exercício, os estudos mostraram que a participação na resistência moderada (aeróbica) atividade pode ter o maior impacto na melhoria do sono.

O exercício aeróbico contribui para idosos dormir melhor

Um estudo recente da Feinberg School of Medicine da Universidade Northwestern descobriram que o exercício aeróbico resultou na melhoria mais dramática informou qualidade do sono dos pacientes, incluindo a duração do sono, em adultos de meia-idade e idosos com diagnóstico de insônia.
Os participantes, com idades entre 55 e para cima, exercida por duas sessões de 20 minutos, quatro vezes por semana ou uma sessão de 30 a 40 minutos quatro vezes por semana. Os participantes trabalharam em 75 por cento da sua freqüência cardíaca máxima em pelo menos duas atividades, incluindo caminhadas ou usar uma bicicleta ergométrica ou esteira. O exercício aeróbico regular melhora a qualidade do sono dos participantes a partir de um diagnóstico de má sono para uma boa cama. Eles também relataram menos sintomas depressivos, mais vitalidade e menos sonolência diurna.
Fonte: Fundação Nacional do Sono
Acrescentar exercícios à sua vida, não significa necessariamente se inscrever para um ginásio adesão. Existem inúmeras atividades que você pode fazer para aumentar a força, melhorar a capacidade aeróbica, queimar calorias e se preparar para uma boa noite de sono no final do dia. Sempre consulte seu médico antes de iniciar qualquer novo programa de fitness.
  • Nadar / exercícios de água - natação voltas é uma forma suave para construir fitness e é ótimo para dor nas articulações ou músculos fracos. Muitos comunidade e YMCA piscinas têm programas de natação apenas para adultos mais velhos, bem como aulas de ginástica à base de água, como hidroginástica.
  • Dance - Se você gosta de mudar a música, ir dançar ou fazer uma aula de dança. Aulas de dança também são uma ótima maneira de estender sua rede social.
  • Tome-se bowling de relva, boccia, ou petanca - Variações sobre jogando uma bola em uma quadra de terra ou gramado são formas suaves para o exercício. Quanto mais você anda, eo brisker o ritmo, o benefício mais aeróbico que você vai experimentar.
  • Golf - o golfe é uma forma de exercício que requer precisão, forte movimento de partes específicas do seu corpo, mas que não exige movimento vigoroso. Andar a pé pode ser um bônus aeróbico adicional para o seu jogo.
  • Corrida ou Ciclismo - Se você estiver em boa forma, você pode correr e bicicleta até tarde na vida. Ambos podem ser feitas ao ar livre ou em uma bicicleta ergométrica ou esteira.
Se você tem problemas de mobilidade, você pode exercer a partir de uma posição, seja em pé, sentado ou deitado.

Insônia & Idade Dica 5: Reduzir o estresse mental

Estresse e ansiedade podem facilmente ficar no caminho de uma boa noite de sono. Todo mundo tem preocupações e listas de coisas a fazer, mas é importante para ensinar a si mesmo a deixar de lado esses pensamentos quando é hora de dormir.
  • Mantenha um diário para registrar problemas e preocupações antes de se aposentar
  • Em sua lista de coisas a fazer, verificar tarefas realizadas durante o dia, a lista de seus objetivos para o futuro, e, em seguida, deixar ir
  • Ouvir música calma
  • Leia um livro que faz você se sentir relaxado
  • Receber uma massagem de um amigo ou parceiro
  • Use uma técnica de relaxamento para preparar seu corpo para o sono
  • Buscar oportunidades para conversar com um amigo ou um terapeuta sobre o que está incomodando você

Voltando para dormir à noite

É normal acordar brevemente durante a noite, mas se você está tendo problemas para cair no sono, as seguintes dicas podem ajudar:
  • Não stress. Tente não insistir sobre o fato de que você não pode voltar a dormir, porque isso muito estresse incentiva seu corpo para se manter acordado. Concentre-se nos sentimentos e sensações em seu corpo em seu lugar.
  • Faça relaxamento seu objetivo, não dormir. Experimente uma técnica de relaxamento, como respiração profunda e meditação, que pode ser feito sem sair da cama. Lembre-se que, embora eles não são um substituto para o sono, descanso e relaxamento ainda ajudar a rejuvenescer o seu corpo.
  • Fazer uma atividade não-estimulante tranquila. Caso você tenha sido acordado por mais de 15 minutos, tente sair da cama e fazer uma atividade não-estimulante, como a leitura de um livro. Mantenha as luzes se apagam para que não deixa seu corpo relógio que está na hora de acordar, e evitar a TV e telas de computador.
  • Adiar preocupante. Se você acordar durante a noite sentindo ansioso sobre alguma coisa, fazer uma breve nota em papel e adiar a se preocupar com isso, até o dia seguinte, quando você é fresco e será mais fácil de resolver.

Insônia & Idade Dica 6: Fale com o seu médico sobre os problemas do sono

Se as suas próprias tentativas de resolver seus problemas de sono não forem bem sucedidos, o médico pode ser capaz de ajudar com problemas de sono devido a:
  • Um distúrbio do sono
  • Efeitos colaterais dos medicamentos ou interações
  • As condições médicas ou doenças
  • Dor
Traga um diário do sono com você. Anote quando você usa o álcool, cafeína e nicotina, e manter o controle de seus medicamentos, exercícios, mudanças de estilo de vida, e salienta recentes. Acima de tudo, não espere para dormir mal faz ao seu aumento da idade. Assim como os adultos mais jovens podem resolver os seus problemas de sono, você também pode.

Fonte: http://www.helpguide.org/life/sleep_aging.htm
 

terça-feira, 7 de maio de 2013

Celular e câncer


Pesquisas não conseguem obter um  consenso a respeito da relação entre  
celulares e câncer.1

A relação entre celulares e câncer há anos vem ganhando a atenção de diversos pesquisadores ao redor do mundo, mas no entanto as pesquisas apresentam resultados bastante díspares, distanciando a comunidade científica de um consenso. Enquanto algumas pesquisas mostram que a radiação emitida por aparelhos celulares pode ser maligna para o ser humano,2 outras no entanto afirmam que nem mesmo as torres de transmissão podem causar mal algum.3 Contudo, um estudo supervisionado pela OMS que deveria ser publicado no final de 2009 indicava segundo os resultados preliminares que o uso do telefone celular pode ter relação com vários tipos de câncer, em especial tumores cerebrais.4 O estudo é um projeto cooperativo denominado Interphone5 Segundo a engenheira e pesquisadora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Adilza Condessa Dode, mais de 80% dos óbitos de pacientes de Belo Horizonte que tinham casos de câncer relacionados à radiação eletromagnética tratava-se de casos de pessoas que moravam a cerca de 500 metros de distância das antenas de telefonia da cidade.6

Em 31 de maio de 2011, a Organização Mundial de Saúde publicou um relatório classificando a radiação emitida por telefones celulares portáteis como "possivelmente cancerígena para seres humanos".7 Esta classificação foi feita após reexames dos estudos preliminares feitos por cientistas sobre a segurança de telefones celulares. Uma destas pesquisas mostrava um aumento de 40% de risco de aparecimento de gliomas na categoria de usuários de uso mais constante do aparelho. (30 minutos por dia durante um período constante de 10 anos).8

Mas um estudo, o primeiro a analisar especificamente crianças e o risco de câncer associado a celulares, descobriu que pacientes com tumor cerebral não eram mais propensos a serem usuários regulares de celulares do que os indivíduos de controle que não tinha câncer.“Se o uso de celular fosse um fator de risco, seria de se esperar que pacientes com câncer usassem mais o aparelho”, disse o professor Martin Roosli, que conduziu o estudo no Instituto Tropical e de Saúde Pública, na Basileia, Suíça.9

Vejam também  
http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u387545.shtml

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Marcia Callage Lança Apostila de Treinamento sobre Segurança Alimentar com o Controle Higiênico-Sanitário


O Lançamento será nos dias 23 e 24 de maio no Espçaço Café Literário durante o 9º Fórum Nacional de Alimentação Escolar
Marcia Callage – Apostila de Treinamento sobre Segurança Alimentar com o Controle Higiênico-Sanitário, incluindo os Procedimentos Operacionais Padronizados e as Boas Práticas de Fabricação de Alimentos.
O Lançamento será durante o 9º Fórum Nacional de Alimentação Escolar no Espaço Café Literário que acontecerá dias 23 e 24 de Maio de 2013 no Centro de Convenções Rebouças/S.P.
Apostila de Treinamento sobre Segurança Alimentar com o Controle Higiênico-Sanitário, incluindo os Procedimentos Operacionais Padronizados e as Boas Práticas de Fabricação para todos os Operadores que trabalham com a Manipulação de Alimentos, é o título do livro que a Engenheira de Alimentos  Marcia Callage, com mais de 20 anos de atuação profissional apresentará no evento.

Trata-se de uma obra completa dirigida a Operadores, Gestores e Manipuladores que trabalham em indústria de alimentos de todos os segmentos.
Marcia Callage escreveu a apostila como uma ferramenta para treinamento dos profissionais que estão envolvidos na produção de alimentos, desde aqueles que atuam no chamado “chão de fábrica” até os que ocupam cargos de direção na empresa.
“Para ela são vários os fatores que contribuem para os riscos de contaminações nas produções dos alimentos. Entre eles, ela destaca a   falta dos conhecimentos básicos e dos treinamentos  das  Boas  Práticas  de  Fabricação  entre  os  manipuladores  de alimentos, as ocorrências de contaminações cruzadas, a falta de higiene na elaboração dos alimentos, a falta de conhecimentos das técnicas de conservação, armazenamento, transporte, como uma série de outros fatores intrínsecos e extrínsecos envolvidos na cadeia produtiva dos alimentos. Os treinamentos, os monitoramentos e os controles técnicos são ações que devem ser sempre implementadas e mantidas, pois  são as únicas formas de garantir  que os processos sejam seguros para manipuladores e consequentemente aos consumidores que irão adquirir os produtos finais, acrescenta.”
A Apostila traz no índice 35 itens importantes e imprescindíveis que envolvem a Segurança Alimentar. A abordagem vai desde situações básicas como higiene pessoal, processos, contaminações cruzadas entre todos os fatores envolvidos na cadeia de Segurança Alimentar.

Outro aspecto importantíssimo do contéudo da Apostila  se refere as doenças transmitidas por alimentos, as D.T.A.s, como: diarreia, vômitos, dores abdominais, dores de cabeça, alterações da visão, febre, olhos inchados, alterações cutâneas e vários outros sintomas,
Dados das D.T.As- Doenças Transmitidas por Alimentos:
Segundo o Centers for Disease Control and Prevention (CDC) somente nos Estados Unidos são verificados por ano cerca de 76 milhões de casos de doenças causadas por contaminações alimentares, ocorrendo 325 mil hospitalizações e 5,2 mil óbitos.
As doenças causadas por contaminações em alimentos geram custos ao Estado na ordem de US$ 7 milhões com despesas médicas e US$ 37 bilhões com diminuição da produtividade. Os casos de contaminação por alimentos são extremamente expressivos nos EUA, sendo que escritórios de advocacia se especializam em processos judiciais alimentícios contra os estabelecimentos e de fabricantes de alimentos, sendo que mais de US$ 200 milhões já foram restituídos aos consumidores.

No Brasil, mais de 60% das doenças de origem alimentar são causadas pó contaminações dos alimentos comercializados, segundo pesquisa da OMS.
Sobre a autora:
Marcia Callage é Engenheira de Alimentos graduada pela Escola de Engenharia Mauá em 1995. Possui pós graduação em Administração Industrial pela Fundação Carlos Alberto Vanzolini da Universidade de São Paulo e MBA em Gestão e Tecnologias Ambientais pela Escola Politécnica de São Paulo. É Auditora Líder da Norma ABNT NBR ISO 14.001:2004 e da norma ABNT NBR ISO 22.000:2005 – Sistema de Gestão de Segurança Alimentar e participou de 2007 a 2010 com Projetos Ambientais e de Segurança Alimentar para o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior em Brasília. Escreveu e editou o Livro de Treinamento sobre Boas Práticas de Fabricação em 2010 e atua como consultora técnica para diversas indústrias de alimentos.

A Apostila é Parte do Projeto Ema, que visa criar vários produtos para educação em Segurança Alimentar de crianças e profissionais. Está disponível para compra no site:

Estudo revela o impacto da vacinação contra a gripe no universo corporativo


A gripe é uma das maiores responsáveis pelo importante aumento na utilização do plano de saúde durante os meses de inverno.
O Brasil prorrogou até 10 de maio a sua campanha anual de vacinação contra a gripe com o objetivo de imunizar 45 milhões de pessoas. Contribuem para este esforço, importante e necessário, centenas de grandes empresas que, já cientes dos reflexos do inverno no seu contingente de funcionários, adquirem lotes de vacinas diretamente das indústrias farmacêuticas para que elas mesmas, por meio de clinicas parceiras, possam vaciná-los.

“No universo corporativo a gripe é uma preocupação, pois gera um impacto considerável no absenteísmo das empresas”, revela o Dr. Gustavo Guimarães, diretor médico da Funcional. Ele acaba de receber os resultados de uma grande pesquisa de campo, realizada no decorrer de 2012, onde foram acompanhadas 16.584 pessoas, com e sem o histórico de doenças crônicas, como diabetes, doenças cardíacas e pneumônicas. “Ficou provado que a vacinação contra a gripe ajuda e muito na redução da procura de apoio médico no pronto-socorro e, consequentemente, dos índices de absenteísmo nas empresas”, afirma o executivo médico da Funcional.

De acordo com o diretor estas foram as principais conclusões da pesquisa:
- Na população vacinada a frequência de idas ao pronto socorro foi 6,4% menor no 2º semestre, enquanto que na população não vacinada foi 29% maior. A vacinação aconteceu nos meses de maio e junho.

- A vacina reduziu o impacto do absenteísmo. A taxa de crescimento de absenteísmo na população não vacinada foi 2,5 vezes maior do que na população vacinada.


- A queda na utilização do pronto-socorro praticamente equalizou as duas populações, mesmo tendo o grupo dos vacinados uma quantidade bem maior de doentes crônicos:
* 40% a mais de cardiopatas;
* 32% a mais de diabéticos;
* 31% a mais de pneumopatas crônicos.

“No universo corporativo, a vacinação é uma forma de prevenção eficaz, que realmente contribui de maneira importante na redução dos custos das empresas com as idas aos prontos socorros e, não raro, ausências no trabalho”, afirma o Dr. Gustavo Guimarães, lembrando que a utilização desse serviço de saúde é maior dentre os indivíduos com doenças crônicas.

Sobre o Benefício Vacina Funcional
A Funcional é uma das empresas responsáveis por trazer o PBM (Programa de Benefício Medicamento) para o Brasil. É também pioneira a oferecer para as empresas o Benefício Vacina e Gestão de Campanhas de Vacinação há mais de três anos. Contando com a parceria de mais de 200 clínicas de vacinação em todo o território nacional. Com um sistema totalmente integrado possibilita a Gestão do Benefício e o acompanhamento de campanhas de vacinação em tempo real.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...