quinta-feira, 28 de março de 2013

Farra Do Boi ✰ Luiz Carlos Prates

Imperdível. Falou tudo. Vejam e opinem.

quarta-feira, 27 de março de 2013

Gestão, Ética e Liderança. Palestra com o Professor Cortela

Estou assistindo a Palestra do Cortela. Não concordo com tudo que ele fala. Mas esse cara é brilhante!

Invista pouca mais de uma horinha e ouça. Vale a pena.





Quem foi Leon Denis?

Léon Denis (Foug, 1 de janeiro de 1846 - Tours, 12 de Março de 1927) foi um filósofo espírita e um dos principais continuadores do espiritismo após a morte de Allan Kardec, ao lado de Gabriel Delanne e Camille Flammarion. Fez conferências por toda a Europa em congressos internacionais espíritas e espiritualistas, defendendo ativamente a idéia da sobrevivência da alma e suas conseqüências no campo da ética nas relações humanas.






Biografia

Autodidata, tendo mostrado inclinações literárias e filosóficas, aos 18 anos travou contato com O Livro dos Espíritos e tornou-se adepto da Doutrina Espírita. Desempenhou importante papel na sua divulgação, enfrentando as críticas do positivismo materialista, do ateísmo e a reação do Catolicismo. Foi ainda membro atuante da Maçonaria.[1]

Em 1899 participou do II Congresso Espírita Internacional. Participou ainda do Congresso Espírita de Bruxelas (Bélgica).
A partir de 1910 a sua visão começou a diminuir, mas isso não impediu que prosseguisse no trabalho de defesa da existência e sobrevivência da alma.

Logo depois da Primeira Guerra Mundial, aprendeu a linguagem Braille.
Em 1925 foi aclamado presidente do Congresso Espírita Internacional (Paris), no qual foi formada a Federação Espírita Internacional.

A sua grande produção na literatura espírita, bem como o seu caráter afável e abnegado, valeram-lhe a alcunha de Apóstolo do Espiritismo.

Ao longo de sua vida manteve estreita ligação com a Federação Espírita Brasileira, tendo sido aprovada por unanimidade a sua indicação para sócio distinto e Presidente honorário da instituição

As religiões e a verdade

Léon Denis afirmou que "a verdade assemelha-se às gotas de chuva que tremem na extremidade de um ramo; enquanto ali estão suspensas, brilham como diamantes puros no esplendor do dia; quando tocam o chão, misturam-se com todas as impurezas. Tudo o que nos chega do Alto corrompe-se ao contato com a terra; até o íntimo do santuário o homem levou suas paixões; as suas concupiscências, as suas misérias morais. Assim em cada religião o erro, fruto da terra, mistura-se à verdade que é o bem dos céus".








Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/L%C3%A9on_Denis

Hábitos saudáveis reduzem as chances de desenvolver incontinência urinária

Fonte: Jornal do Brasil de 26/03 às 18h08

Rio de Janeiro - A Sociedade  Brasileira de Urologia (SBU) lança na próxima quinta-feira (28) a campanha “Segura aí”, que alertará a população sobre as medidas que devem ser adotadas para atenuar e mesmo curar problemas de incontinência urinária. A iniciativa vai beneficiar três capitais: Rio de Janeiro (no Largo da Carioca), São Paulo (em frente ao Museu de Arte de São Paulo) e Porto Alegre (na Esquina Democrática).

Ter hábitos saudáveis, não fumar, não beber, diminuem a possibilidade de a pessoa desenvolver esse problema. Além disso, há medidas simples que podem ser adotadas pelos pacientes que apresentam o problema. O chefe do Departamento de Uroneurologia da SBU e coordenador da campanha, Márcio Averbeck, citou os exercícios  do assoalho pélvico.

O exercício é feito em geral três vezes por dia, contraindo os músculos durante dez segundos e relaxando por mais dez segundos, em várias sessões. “É uma conduta que pode ser adotada em pacientes que já têm incontinência urinária ou durante períodos que são críticos”, explicou. Sob a orientação do médico ou do fisioterapeuta, o paciente pode identificar o grupo de músculos a contrair.

Em até 40% dos casos de  mulheres grávidas, durante a gestação ou logo após o parto, pode haver algum episódio de perda de urina. “Isso é facilmente prevenível por meio  da realização desses exercícios do assoalho pélvico”, esclarece Averbeck.

A perda de urina ocorre também em casos de homens com câncer que são submetidos a cirurgia para remoção da próstata. Esse é o tumor mais frequente na população masculina brasileira. Os exercícios do assoalho pélvico logo após a cirurgia podem fazer com que o homem recupere a continência urinária de maneira mais precoce.

Pacientes obesos também podem sofrer com o problema. Para as pessoas que apresentam sobrepeso ou que já têm diagnóstico de obesidade, Márcio Averbeck disse que a perda de  5% do peso corporal, aliada a uma dieta balanceada  e acompanhamento com nutricionista e médico, pode fazer com que a incontinência  urinária cesse por completo ou apresente  melhora significativa.

Márcio Averbeck explicou que,  na maioria das vezes, não há necessidade de  se fazer cirurgias para  melhorar os casos de incontinência urinária: mudança no estilo de vida, perda de peso e exercícios do assoalho pélvico podem ser suficientes para melhorar a situação da pessoa. Nos casos em que não há melhora, disse que houve avanços expressivos nos últimos anos, já que a urologia “dispõe hoje de cirurgias que são minimamente invasivas”.

Outro tipo de incontinência urinária é associada à urgência miccional, também chamada bexiga hiperativa molhada. “É quando o paciente tem uma vontade súbita de ir ao banheiro que é  desconfortável, difícil de controlar. Em função dessa vontade, que surge sem esforço, há perda de urina”. Averbeck disse que existem medicamentos para controlar as perdas urinárias associadas à urgência.

Para pacientes que não respondem aos tratamentos mais conservadores, o médico disse que foi desenvolvido o marca-passo para a bexiga. O dispositivo produz impulsos elétricos que são transportados  até os nervos da pelve por meio de eletrodos. A campanha da SBU também está sendo feita no portal www.incontinenciaurinaria.com.br, criado para a ação.
 

segunda-feira, 25 de março de 2013

A verdade por trás dos alimentos afrodisíacos: Comida não pode aumentar seu desejo sexual

30 de julho de 2012
Mais uma vez, a ciência tem arruinado a nossa diversão: Não há a tal coisa como um alimento afrodisíaco.
 
Eu sei que é difícil de ingerir (trocadilho intencional), mas é verdade: Dentro da ciência médica Ocidental, não existem contatações fundamentadas que apoiem a ideia de que determinados alimentos aumentem a libido, ou desejo sexual. Quem disse? A FDA fez, em 1989, um estudo dizendo que os supostos efeitos sexuais dos chamados afrodisíacos são baseadas no folclore, não em fatos.
Agora, antes de tudo ir e cruelmente comentar sobre esta história com um detalhada recontagem de que uma vez que você comeu duas dúzias de ostras e teve uma, noite daquelas, me ouça - e tenha em mente que não existe tal coisa de alimentos afrodisíacos.
 
Você não é doido. É inteiramente possível que as 24 ostras tenham animado sua libido -, mas não porque eles têm qualidades afrodisíacas. Uma possível explicação é o efeito placebo, o fenômeno pelo qual algo provoca um efeito simplesmente porque esperamos que ele. Outro raciocínio envolve o que é muitas vezes referida como a "lei da similaridade" ou "magia simpática", em que um objeto, como uma ostra, se acredita possuir poderes sexuais simplesmente porque se assemelha a genitália. Parece ridículo, não é? Isso é porque é.
 
Houve algumas tentativas de explicar possíveis efeitos afrodisíacos através da ciência, mas nenhum deles foram fundamentados. Vamos examina-los, ok?

Chocolate
 
A ciência já confirmou que este deleite doce pode afetar o humor, mas um estudo no Journal of Sexual Medicine não encontrou correlação entre o consumo diário de chocolate e a função sexual.
Alguns estudos sugerem que a substância química feniletilamina ou PEA, que é encontrada no chocolate, podem desempenhar um papel importante na atração sexual e excitação. No entanto, o produto químico geralmente se torna inativa quando ingerida por via oral porque é tão rapidamente quebrado pela monoamina oxidase, ou MAO, que impede a substância de chegar ao cérebro.

Ostras
 
Há evidência científica provando que algumas mulheres ficam ligados simplesmente a possibilidade de encontrar uma pérola em suas ostras. Brincadeira.
O argumento de suporte de que ostras são tidas como afrodisíaco devido a seu elevado teor de zinco, uma vez que o zinco desempenha um papel na produção da testosterona do hormonio sexual. O erro aqui é que o zinco não é algum tipo Viagra natural. Zinco só entra em cena quando há uma deficiência do mineral em nossos corpos, quando há uma deficiência de zinco, os níveis de testosterona diminuem. De acordo com um artigo na revista FDA governo do Consumidor, a idéia de que as ostras pode aumentar a produção de testosterona pode ter se originado a partir de um momento em que a contribuição do zinco das "ostras"  para as dietas nutricionais poderia melhorar a saúde geral e assim levar a um aumento sexual. "
 
Houve um estudo em 2005 que apresentado que injetando os aminoácidos D-aspártico e N-metil-D-aspartato - que estão contidos em ostras - em ratos resultou numa reação em cadeia nos hormonios que terminou com a produção de testosterona em machos e estrogênio em mulheres. Mas o alimento é um mito segundo o especialista Dr. Robert H. Shmerling, que na época era professor adjunto de uma escola médica de Harvard, e disse que o estudo não provou a existência de qualidades afrodisíacas em ostras. "Os resultados são certamente interessantes, mas ainda temos um caminho a percorrer antes de dizer que não há evidência científica que afirma que ostras e vieiras aumentam a libido".
 
Por um lado, Shmerling salientou que a injeção nem sempre teria o mesmo efeito. Em segundo lugar, a testosterona é junlgada como tendo um papel maior na libido nos homens do que em mulheres, e o estrogênio, na verdade, pode reduzir a libido das mulheres. Por fim, pode-se querer pesquisar os efeitos em seres humanos, não apenas ratos, antes de começar a divulgar que "alimentos afrodisíacos não existem!"

Álcool e outras drogas que nós definitivamente nunca feitas
 
Nós todos sabemos que há uma conexão entre o álcool e o sexo, mas não é porque o álcool aumenta a libido. Álcool, maconha, ecstasy e outras substâncias psicoativas podem aumentar o prazer sexual e reduzir a inibição sexual, mas eles não aumentam o desejo sexual.

Mas espere!
 
Em conclusão, a má notícia é que nós temos uma outra mentira decepcionante para acrescentar à nossa lista de Papai Noel, a fada dos dentes e outras coisas que desejamos existiu. Mas a boa notícia é que uma significativa quantidade de pessoas  não leram este artigo ainda! Não há mal nenhum em tirar proveito do efeito placebo.

Fonte: http://www.hellawella.com/the-truth-behind-aphrodisiacs-food-can%E2%80%99t-increase-your-sex-drive/1632 

Entenda a relação entre hipertensão e infarto


 
Estando entre as principais causas de infarto no Brasil, a hipertensão arterial (ou pressão alta, como é popularmente conhecida), pode triplicar os riscos de complicações e doenças cardiovasculares. Segundo pesquisas do Ministério da Saúde, mais de 17 milhões de brasileiros são hipertensos. Atualmente, 63,2% das pessoas com 65 anos ou mais sofrem de hipertensão, enquanto 14% da população de até 34 anos é atingida. Constatou-se também que a ocorrência de hipertensão é mais comum no sexo feminino, acometendo 27,2% das mulheres e 21,2% dos homens brasileiros.
Apesar dos altos números, a população muitas vezes não tem conhecimento sobre os reais impactos da doença na circulação sanguínea. “A hipertensão arterial é caracterizada pela constante elevação dos valores sistólicos (pressão máxima) e/ou diastólicos (pressão mínima) da pressão arterial medida em condição de repouso”, explica o Dr. Marcelo Cantarelli, cardiologista intervencionista e coordenador da campanha Coração Alerta da Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista (SBHCI).

Segundo o Dr. Cantarelli, a falta de controle da hipertensão pode levar a acontecimentos muitas vezes fatais: “a pressão alta não controlada ao longo do tempo pode levar ao infarto do miocárdio, ao acidente vascular cerebral (derrame), à insuficiência renal e à dissecção de aorta”. No caso do infarto, o cardiologista fala sobre o fator de risco: “a hipertensão oferece alto risco para o desenvolvimento de obstruções nas coronárias (aterosclerose) que podem levar ao infarto do miocárdio. Além disso, a elevação da pressão arterial aumenta o trabalho do coração, o que pode agravar um quadro de angina ou infarto”.

Para os hipertensos, o período da manhã é o que oferece mais riscos para a ocorrência de um infarto agudo do miocárdio. Estatisticamente, o infarto tem maior índice de acontecimento pela manhã. A explicação para isso é que “caso a pessoa não esteja com a pressão arterial adequadamente controlada, suas medidas costumam ser mais elevadas pela manhã e também no início da noite”, salienta o Dr. Marcelo Queiroga, presidente da SBHCI.

A fim de evitar os riscos ocasionados pela pressão arterial elevada, o hipertenso deve tomar algumas medidas de prevenção descritas pelo Dr. Marcelo Queiroga: “a principal medida é manter a pressão controlada com o uso adequado dos medicamentos, dieta com pouco sal e atividade física regular. Além disso, deve-se cuidar dos outros fatores de risco; colesterol elevado, diabetes, obesidade, stress, tabagismo e sedentarismo”.

Campanha Coração Alerta

A SBHCI e a SBC – Sociedade Brasileira de Cardiologia – uniram-se para promover a Campanha Coração Alerta. No site (www.coracaoalerta.com.br), a população tem acesso às matérias e vídeos que, de maneira informativa, abordam temas relacionados à saúde do coração e os riscos de doenças cardíacas. Além disso, o conteúdo é divulgado por meio dos perfis nas redes sociais: Facebook (www.facebook.com/CoracaoAlerta) e Twitter (www.twitter.com/CoracaoAlerta, @CoracaoAlerta).
Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista

Fundada em 1975, a Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista – SBHCI - é uma entidade sem fins lucrativos que tem como principais objetivos zelar pelo nível ético, eficiência técnica e sentido social do exercício profissional da Cardiologia Intervencionista. A entidade é responsável por regulamentar à concessão do título de especialista, estabelecer normas e fiscalizar os serviços de cardiologia intervencionista, denunciando às autoridades competentes o não cumprimento das exigências mínimas de funcionamento. Além disso, a SBHCI promove cursos de atualização para estimular os estudos, à pesquisa científica, tecnológica e à educação continuada.

terça-feira, 19 de março de 2013

Vereador Marcel Moraes milita pela causa animal na Bahia

Deveríamos ter mais políticos assim.

Parabéns ao vereador Marcel Moraes.

Que venha o hospital publico veterinário na Bahia.


Centenas de tópicos sobre Negócios, Empresas, Controladoria, TCC,

Visitem o Blog do Professor Ari

Veja tópicos sobre: Liderança, Controladoria, Custos, TCC´s, Contabilidade, Postura, Ética e muitos outros temas.





Click aqui para acessar => BLOG DO PROFESSOR ARI

Conheçam também o site Alpha Premium, minha empresa de consultoria ALPHA PREMIUM



segunda-feira, 18 de março de 2013

PEDIGREE® Adotar é tudo de bom lança programa inovador de relacionamento com ONGs parceiras

Com foco em adoção responsável e bem estar dos animais, ONGs terão benefícios extras de acordo com resultados.

O programa PEDIGREE® Adotar é tudo de bom, iniciativa da Mars que já mudou a realidade de mais de 35 mil cães abandonados no Brasil por meio do estímulo à adoção e guarda responsável, anuncia um inovador programa de relacionamento com suas 34 ONGs parceiras. O anúncio foi feito na “Cãovenção”, evento que reuniu representantes da empresa e das organizações parceiras em um hotel de Indaiatuba, interior de São Paulo.

“Esta é a primeira vez que um programa como este é realizado com ONGs ligadas a cuidados com animais no Brasil. O Plano de Excelência tem como objetivo estreitar ainda mais o relacionamento da marca PEDIGREE® com as ONGs, fortalecendo a causa dos cães abandonados e estimulando o aprimoramento constante dos parceiros”, afirma Daniel Calderoni, gerente da categoria Dogcare da Mars Brasil. Desenvolvido pela agência de marketing de relacionamento Diretotal, o plano oferecerá benefícios extras às ONGs que obtiverem bons resultados em quesitos como bem estar dos animais abrigados, vacinação e avaliação veterinária em dia, participação em eventos de adoção, controle e acompanhamento dos cães adotados, índices de adoção responsável e de retorno.



Para Daniela Moura Martinez, sócia diretora da Diretotal, o Plano de Excelência traz benefícios a todas as partes. “Pretendemos disseminar boas práticas, levar a elas conteúdo importante de gestão e estimular o compartilhamento de experiências entre elas”, afirma Daniela. Diferente do que ocorria no passado, quando a marca escolhia ONGs com bons resultados para premiar, com o Plano de Excelência todas as organizações que fizerem um bom trabalho receberão as recompensas. A iniciativa foi muito bem recebida pelos representantes das organizações parceiras. “O Plano de Excelência será um estímulo a mais para a gente melhorar os nossos procedimentos”, afirmou Kenia Fonseca, da Sociedade Mineira Protetora dos Animais, de Belo Horizonte (MG).

Master, Premium e Standard

O Plano de Excelência PEDIGREE® Adotar é tudo de bom realizará avaliações bimestrais e semestrais das ONGs parceiras em sete critérios, cada um deles com três avaliações possíveis: Ótimo, Bom e Regular. Ao final do semestre, de acordo com a quantidade de avaliações de cada tipo, a entidade será classificada em um de três níveis: Master, Premium ou Standard. A classificação de cada ONG independe das outras, e as avaliações serão feitas considerando a realidade de cada organização. Por isso, independentemente do porte, todas as entidades terão chance de receber os benefícios.

Para o nível Master, as recompensas serão 1 tonelada de alimentos secos da marca PEDIGREE®, 10 canetas e duas pranchetas do programa, 10 camisetas personalizadas, dois banners do programa com o nome da ONG e quatro cercadinhos de 60 x 60 cm. O nível Premium receberá 500 kg de alimentos secos PEDIGREE®, cinco canetas e uma prancheta, cinco camisetas, um banner e dois cercadinhos. As ONGs que se enquadrarem no nível Standard receberão uma cartilha com recomendações para melhorar suas práticas e, consequentemente, sua classificação no Plano de Excelência. Independentemente do nível, a contribuição mensal do programa PEDIGREE® Adotar é tudo de bom por cães adotados, que já existe atualmente, será mantida.

A gestão da participação das ONGs no Plano de Excelência será feito por meio de um site exclusivo, onde as entidades poderão acompanhar o resultado das avaliações, esclarecer dúvidas, fazer download de materiais de campanha e compartilhar experiências no fórum. Os participantes também terão acesso a dicas de melhores práticas, legislação, bem estar animal e captação de recursos, entre outros. Completam a ação boletins eletrônicos mensais e newsletters impressos trimestrais, com conteúdos como adoção responsável, gestão de ONGs, qualidade de vida canina, lançamentos de produtos PEDIGREE®, depoimentos e outros assuntos relacionados à causa animal.

CÃOVENÇÃO

Além do Plano de Excelência, os participantes do evento também assistiram a uma apresentação sobre a Mars e seus Cinco Princípios, e como o programa PEDIGREE® Adotar é tudo de bom está alinhado ao objetivo da empresa de fazer a diferença para as pessoas, para os animais de estimação e para o planeta por meio da performance. Em seguida, foram apresentados os planos da marca para este ano e os resultados do programa PEDIGREE® Adotar é tudo de bom de 2012.

 Dois palestrantes convidados compartilharam conteúdos importantes para os participantes. O Prof. Luiz Carlos Merege, do Instituto de Administração do Terceiro Setor, apresentou um panorama do terceiro setor no mundo e no Brasil, com conceitos e legislação relevantes, e reforçou a importância do desenvolvimento de um plano estratégico para o fortalecimento das organizações. O médico veterinário Leonardo Brandão, da área de pesquisa e desenvolvimento da Merial Saúde Animal, apresentou boas práticas de manejo sanitário de animais em condições de abrigo, com foco em medicina do coletivo para o desenvolvimento de estratégias para prevenção de doenças. Para Karim Carara, representante da entidade ONDA, de Cachoeirinha (RS), o encontro foi muito produtivo. “Desde o último encontro que participamos, há dois anos, já vimos mudanças positivas, que vão acrescentar muito ao nosso trabalho. Foi muito bom também para conhecer outras realidades e aprender com as experiências dos outros”, contou.

PEDIGREE® Adotar é tudo de bom

Existem milhões de cães abandonados no Brasil e 70% deles acabam em abrigos, sendo que 90% nunca encontrarão um lar. O programa PEDIGREE® Adotar é tudo de bom tem como objetivo mudar essa realidade por meio da sensibilização, conscientização e mobilização da população para a causa; do apoio aos abrigos que resgatam e promovem a adoção consciente e da educação da população sobre a guarda responsável.

As iniciativas de PEDIGREE® Adotar é tudo de bom, que está em seu quarto ano no Brasil, só têm se multiplicado. Ao longo dos anos, o programa acumulou novas estratégias, realizando parcerias e uma série de atividades. Além de renovar seu compromisso de doar até R$ 1 milhão ao iniciar seu quarto ano no País, o programa possui, entre outras atividades, seminários de capacitação de ONGs, o apoio de diversas personalidades e ações importantes para a mobilização da população para a causa. Com o apoio atual a 34 ONGs em 12 Estados, a realidade de 35.077 cães que foram adotados por meio do programa já foi transformada.

O programa PEDIGREE® Adotar é tudo de bom surgiu nos Estados Unidos como parte da iniciativa global da Mars, Incorporated, empresa detentora da marca PEDIGREE®. O programa também está presente em países como Reino Unido, Nova Zelândia, Austrália e México, ajudando a transformar em realidade a visão da Mars Petcare: tornar o mundo um lugar melhor para os pets.

PEDIGREE® Adotar é tudo de bom na internet:
Portal: www.pedigreeadotaretudodebom.com.br
Twitter: http://twitter.com/PedigreeAdotar
Facebook: http://www.facebook.com/PedigreeAdotar
Orkut: http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=51107961
Flickr: http://www.flickr.com/groups/adotaretudodebom

Pacientes com linfoma de Hodgkin ganham nova opção de terapia


As novas "terapias-alvo" são mais eficientes e menos tóxicas do que os tratamentos convencionais

O mundo vive um novo momento na luta contra o câncer e busca por "terapias-alvo" mais eficientes e menos tóxicas do que os tratamentos convencionais. Nos últimos anos diversos medicamentos novos passaram a integrar a prescrição para o tratamento de vários tipos de tumores. Um exemplo é o Herceptin, terapia que vem aumentando significativamente a sobrevida de pacientes com um tipo específico de câncer de mama.

A novidade é o Adcetris (brentuximab vedotin), utilizado para o tratamento de adultos com linfoma de Hodgkin (um tipo de câncer com origem em células sanguíneas no sistema linfático) quando as células tumorais apresentam positividade para a proteína CD30. O fármaco vem sendo utilizado em pacientes com Linfoma de Hodgkin cuja doença tenha progredido após o transplante autólogo de células-tronco ou depois de dois tratamentos de quimioterapia naqueles que não puderam receber um transplante por alguma razão.

"Os pacientes com o Linfoma de Hodgkin que receberam Adcetris apresentaram uma resposta significativa para a terapia e estamos otimistas com os resultados. Esses novos medicamentos representam uma evolução sem precedentes na luta contra diversos tumores que antes recebiam apenas tratamentos paliativos", destaca o Onco-Hematologista Celso Massumoto.

No Linfoma de Hodgkin, o Adcetris foi investigado num estudo principal em 102 doentes com LH com positividade para CD30, que tinham recebido previamente um transplante autólogo de células-tronco e cujo câncer recidivara ou não respondera a tratamento prévio. No estudo do Linfoma de Hodgkin, 75% dos doentes (76 num total de 102) apresentaram uma resposta parcial ou completa ao tratamento. Observou-se uma resposta completa em 33% dos doentes (34 de 102). Os dados relativos a 40 doentes demonstraram que 55% dos doentes (22 de 40) responderam ao tratamento. Observou-se uma resposta completa em 23% desses doentes (9 de 40).

Os efeitos colaterais mais comuns causados pelo Adcetris foram uma diminuição contagem dos leucócitos (neutropenia), danos nos nervos (neuropatia sensorial periférica), náuseas, fadiga, anemia, infecção de vias respiratórias, diarréia, febre, tosse, vômitos e baixos níveis de plaquetas no sangue (trombocitopenia).

Aumenta incidência de câncer de mama entre mulheres jovens

Nos últimos 30 anos, mais mulheres que vivem nos Estados Unidos com idade entre 25 e 39 anos foram diagnosticadas com câncer de mama com metástase, informa pesquisa publicada no final de fevereiro no site http://www.breastcancer.org/. São 1,53 casos para cada 100 mil mulheres em 1976 e 2,90 para 100 mil em 2009, crescimento médio de casos de 2,1% ao ano. Isso significa que 800 mulheres com menos de 40 anos são diagnosticadas com câncer com metástase a cada ano. A doença com metástase em mulheres jovens tende a ser mais agressiva e de tratamento mais difícil.

A pesquisa não traz a comprovação do motivo deste crescimentos de casos entre as jovens, mas sugere uma combinação de fatores como a causa. Uma delas seria o fato de as mulheres terem o primeiro filho mais tarde, após os 30 anos, o que eleva a chance de aparecimento da doença. O consumo de bebidas alcoólicas e de cigarro e o aumento da obesidade também são fatores de risco

Embora o crescimento da incidência da doença com metástase seja assustador, os números ainda são pequenos. Mas o importante é as mulheres desta faixa etária terem o conhecimento destas informações e, desta forma, não aceitar que o seu médico descarte a incidência da doença apenas pelo fator idade se estiver com algum sintoma, como inchaço e vermelhidão.

Conforme o oncologista do Instituto do Câncer Mãe de Deus, Stephen Stefani, a triagem não costuma ser recomendada em pacientes jovens, até porque a mama ainda é muito densa e a mamografia pode não ser confiável. A recomendação vigente para mulheres jovens sem sintomas é fazer a revisão com o médico e discutir vantagens e desvantagens de outros exames mais complexos. Se a paciente tem qualquer sintoma, como nódulos ou secreção mamária, não é mais triagem, passa a ser investigação, esclarece Dr. Stefani. Segundo ele, a recomendação sempre é que as seja feita avaliação médica.

Existem diferenças nas taxas de incidência da doença entre as regiões do Brasil. As maiores incidências ocorrem nas regiões Sul e Sudeste. A medida utilizada para quantificar esta incidência chama-se taxa bruta , que corresponde ao número de casos para cada 100mil mulheres. Na região Sudeste, esta taxa é de 64.54 casos/100mil mulheres; região Sul, 64.3/100mil mulheres; região Centro-Oeste, 37,68/100mil mulheres; região Nordeste, 30,11/100mil mulheres e região Norte com a menor incidência, 16,62/100mil mulheres. Estas diferenças provavelmente são decorrentes do fato já conhecida de quanto maior o desenvolvimento da região maior a incidência de câncer de mama. Isto reflete uma sociedade mais industrializada com consumo cada vez maior de uma alimentação inadequada e excesso de peso. Esses números referem-se a mulheres de todas as faixas etárias. Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) mostram que o diagnóstico em mulheres entre 25 e 39 anos subiu de 3% para 17% do total de casos nos últimos anos

É importante manter alguns hábitos para reduzir os riscos da doença, tais como:
- dieta leve, evitando alimentos com açúcar e processados;
- pratique exercícios regulares
- evite o álcool
- não fume

Referência: http://www.breastcancer.org/research-news/20130228

Dados Nacionais: Instituto Nacional do Câncer


Porto Alegre, 18 de março de 2013

quinta-feira, 14 de março de 2013

A influência dos minerais na doença de Parkinson

Destaco alguns trechos extraídos do link abaixodo excelente artigo preparado por FABIANA AMARAL D’OLIVEIRA1; ANDREA ABDALA FRANK2; ELIANE DE ABREU SOARES3.

Fonte: Artigo de revisão

FERRO
.............., estudos têm verificado que existe uma forte associação entre o ferro ingerido na dieta e a doença de Parkinson. Nesse sentido, quanto maior a ingestão de ferro, maior o risco para o desenvolvimento dessa enfermidade. Constatou-se tal fato em um estudo realizado com humanos, no qual além de uma ingestão de ferro acima do normal quando comparado com o grupo controle, havia uma suplementação de ferro, com mais de 1 comprimido ao dia, aumentando-se o risco de desenvolvimento da doença de Parkinson
(POWERS et al., 2003).

Desta maneira, o aumento seletivo de ferro na mielinização dos neurônios dopaminérgicos da substância negra, possivelmente, devido ao consumo elevado de ferro, proveniente da dieta, pode ser responsável pela degeneração progressiva dos neurônios. Estudos experimentais têm demonstrado que a suplementação de ferro está relacionada com uma diminuição da atividade da enzima superóxido dismutase na substância negra (PIZZOL et al., 2001; POWERS et al., 2003).


ZINCO
........................O aumento excessivo do zinco intracelular tem sido descrito na degeneração de neurônios. O afluxo de quantidades tóxicas de zinco nas vesículas pré-sinápticas para pós-sinápticas parece degenerar os neurônios, podendo ser o principal responsável por esse processo (MOCCHEGIANI et al., 2005).


CALCIO

Em um estudo realizado em Honolulu com 7504 homens japoneses com idade entre 45 e 68 anos, durante 30 anos, buscou-se a relação entre a ingestão de leite e produtos lácteos com o risco de desenvolvimento da doença de Parkinson. O resultado demonstrou que a incidência da doença de Parkinson aumentava nos homens que consumiam leite e produtos lácteos em comparação com os que não consumiam. Infelizmente, esta associação ainda não está bem definida, e os autores acreditam que o leite e seus derivados podem alterar a absorção de componentes neuroprotetores com funções antioxidantes (PARK etal., 2005). Não se pode afirmar qual é o fator responsável pelo desenvolvimento da doença de Parkinson, se por influência do cálcio ou se pelos contaminantes presentes no leite. O mesmo estudo associou a presença de neurotoxinas do leite ao desenvolvimento da doença, sugerindo que componentes utilizados na fabricação de pesticidas e contaminantes do
leite possam ter induzido o surgimento da doença de Parkinson nesses indivíduos (PARK et al., 2005).

Recomendo que leiam o artigo completo que é bem elucidativo. ( link no começo dessa postagem)

Ressalto que como leigo que acompanha o assunto sou contra algumas práticas da  "medicina ortomolecular" como receitar coqueteis de minerais. Acredito que ao longo de muitos anos as consequências podem ser nefastas. Devemos buscar os mineriais que nossa corpo precisa em alimentos saudáveis. Apenas os alimentos possuem minerais que são abosrvidos pelos alimentos de forma sutil e que jamais podem ser substituidos por formulas preparadas.

Leiam :Algumas práticas da terapia ortomolecular são proibidas

quinta-feira, 7 de março de 2013

A música brasileira fica mais pobre com a morte do Chorão

A música do Brasil tinha no grupo Charles Brown Jr. um contra ponto à bagulhada que triunfa no Brasil. Hoje no rádio e na televisão o que impera é pagode, sertanejo, funk e outras coisas que estão anos luz distantes da boa e inteligente música que o Chorão e seu grupo faziam.

Este Blog presta homegam a esse grande talento que infelizmente agora vai andar de skate e cantar rock em outras dimensões. Chorão e suas músicas excelentes e seu estilo único ficarão para sempre em nossas lembraças e em nossos corações. Obrigado Chorão.



segunda-feira, 4 de março de 2013

AAS pode acelerar doença que leva à cegueira


 


O ácido acetilsalicílico (mais conhecido como Aspirina) é um dos medicamentos mais utilizados no mundo inteiro, principalmente por cardiopatas que ingerem a substância em doses baixas e regulares para prevenir infartos e derrames. Entretanto, esses usuários regulares também estão mais propensos a desenvolver degeneração macular exsudativa (molhada).

De acordo com o oftalmologista Renato Neves, diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhos, em São Paulo, a degeneração macular relacionada à idade (DMRI) é uma das principais causas da perda de visão depois dos 50 anos, sendo classificada em dois tipos: não-exsudativo ou seco (90%) e exsudativo (10%). Na forma exsudativa, vasos sanguíneos anormais se formam sob a mácula – pequena área central da retina que contém maior densidade de fotorreceptores e é responsável pela percepção de detalhes. A doença acomete quase 30% dos pacientes acima dos 75 anos.

“A degeneração macular é causada por depósitos de restos celulares que formam as drusas, destroem os fotorreceptores e provocam proliferação anormal de vasos sanguíneos sob a retina. Como consequência, surgem cicatrizes que comprometem a visão central e a capacidade de distinguir cores. Sabemos que a doença está estreitamente associada a fatores como predisposição genética, exposição aos raios ultravioleta, hipertensão, obesidade, ingestão de gorduras vegetais em excesso e dietas pobres em frutas, verduras e zinco”, diz Neves.

Na opinião do especialista, são necessários mais estudos associando pessoas que fazem uso regular de Aspirina com DMRI. “Enquanto estudos anteriores não comprovaram qualquer associação, um novo estudo desenvolvido na Austrália com duas mil pessoas revelou que os usuários regulares de Aspirina têm duas vezes mais chances de desenvolver degeneração macular. Essa pesquisa foi publicada no jornal Internal Medicine, da American Medical Association, e indica que o sistema imunitário pode ser cronicamente superestimulado pelo ácido acetilsalicílico, causando danos ao fundo do olho. Na dúvida, é interessante que os cardiopatas que façam uso de Aspirina com frequência mantenham suas consultas com o oftalmologista em dia”.

Novos tratamentos para DMRI

Renato Neves afirma que o exame de fundo de olho faz parte de um primeiro diagnóstico, podendo sugerir a degeneração macular, mas a confirmação depende de exames muito mais específicos, como a retinografia e a angiofluoresceinografia – que utiliza contrastes.

As novas injeções intravítreas utilizadas para tratar a DMRI, como Lucentis, Avastin e Macugen, representam nova esperança para esses pacientes. “O principal do ganho das injeções intravítreas é a interrupção da perda de visão”, diz o médico. “Embora nem todo paciente recupere a visão perdida, só o fato de o tratamento interromper a progressão da doença e evitar que o paciente fique cego já é extremamente importante”.

O médico explica que, depois de dilatar a pupila e anestesiar o local, a injeção é aplicada diretamente no vítreo – camada gelatinosa localizada entre a retina e o cristalino, no fundo do olho. O paciente não sente dor e o procedimento precisa ser repetido em intervalos regulares para que os efeitos sejam os melhores e durem mais. Vale ressaltar que as injeções têm aprovação do FDA e da ANVISA.

Além do tratamento de ponta, Neves diz que outras mudanças são fundamentais para evitar a perda da visão, como diminuir o consumo de gorduras, manter peso saudável, controlar a pressão arterial e adotar dietas ricas em frutas, folhas verdes, grãos integrais, peixes, nozes, castanhas e amêndoas. “Já os fumantes precisam abandonar o cigarro de vez, porque está mais do que comprovado que o fumo torna duas vezes maior o risco de desenvolver DMRI”.

Fontes: http://archinte.jamanetwork.com/article.aspx?articleid=1558450
Prof. Dr. Renato Neves, cirurgião-oftalmologisa e diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhos, em São Paulo – www.eyecare.com.br

sábado, 2 de março de 2013

EU ACREDITO em políticos honestos


Alimentos funcionais em alta no mês na mulher





Preocupadas com a estética, beleza e boa forma, as mulheres recorrem a todo tipo de tratamento e exercícios para atingirem o seu objetivo. Uma alternativa interessante que pode auxiliá-las são os alimentos funcionais. Diferentes dos suplementos alimentares, esses produtos têm origem natural e agem em diferentes áreas do corpo.
Dentre as opções de presente para o Dia Internacional da Mulher, algumas empresas possuem uma vasta linha de alimentos e produtos funcionais. Um dos mais inusitados, porém eficientes, é o Pólen Solar, fabricado pela Nutrisol Alimentos. Este produto age como um regulador do metabolismo, ajudando na melhoria das funções orgânicas do corpo. Com isso, a pele fica mais bonita e os níveis de stress são amenizados, sobretudo na TPM.
Outra opção pouco comum é o mirtilo (blueberry) orgânico desidratado, produzido pela Blessing Orgânicos. Além do sabor marcante, a fruta proporciona bem-estar e melhorias à saúde, como ações antioxidantes, antienvelhecimento e vasodilatadoras.
Seguindo uma linha mais tradicional, duas empresas apostam em um dos alimentos mais ricos do mundo: o óleo de coco. A Palmas da Vida e a Copra Coco possuem uma linha completa de alimentos funcionais feitos à base do óleo, como farinhas, balas e cápsulas do óleo, que são conhecidos pelo alto grau de Ômega 6 e 9, ácidos láuricos, çinoleicos e oleicos, além de alta concentração de Vitamina E.
As empresas acima citadas vão expor esses e outros produtos durante as feiras Natural Tech – Feira Internacional de Alimentação Saudável, Produtos Naturais e Saúde e Bio Brazil Fair | BioFach América Latina – Feira Internacional de Produtos Orgânicos e Agroecologia. Os eventos, que estão em sua nona edição, acontecem entre os dias 27 e 30 de Junho, na Bienal do Ibirapuera, em São Paulo.

Estudo indica que refrigerante diet não aumenta vontade de comer doce

Vejam que importante notícia. 



 Acho que querem justificar o consumo desses produtos. Melhor tomar água e evitar corantes, acidulantes, aromatizantes, estabilizantes e tudo mais.

    
Adultos orientados a substituir bebidas calóricas por bebidas dietéticas tiveram maior diminuição no consumo de doce
Muitos mitos sobre o uso de adoçantes em alimentos e bebidas se propagam sem nenhuma confirmação científica. Um deles, de que os edulcorantes provocam mais vontade de comer doce, motivou pesquisadores dos EUA a desenvolverem um estudo cujos resultados sugerem que isso não é verdade. As bebidas diet não aumentam a vontade de comer doce, pelo contrário. Segundo a pesquisa, quem consumia bebidas dietéticas, como refrigerantes de baixa caloria, comia menos sobremesa, ou seja, tinha menos interesse por doce.
Segundo artigo publicado na última edição do American Journal of Clinical Nutrition, renomada revista científica americana, o estudo foi realizado com 318 adultos obesos ou com sobrepeso divididos em três grupos, sendo um de controle e dois de tratamento, e teve duração de seis meses. Um dos grupos foi orientado por pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte a substituir pelo menos duas doses diárias de bebidas calóricas por água e o outro, por bebidas adoçadas com edulcorantes. Ao final do estudo, verificou-se que as pessoas que fizeram a substituição por bebida diet comiam menos sobremesa em comparação àquelas que consumiram água.
"Nosso estudo não fornece evidências que sugiram que um consumo em curto prazo de bebidas dietéticas, em comparação com a água, aumente a preferência por alimentos e bebidas doces", afirmam os autores.
Outro estudo, com o mesmo grupo de participantes, avaliou a perda de peso mediante a mesma estratégia dietética. Após seis meses, todos os grupos perderam peso. No entanto, os autores notaram que houve uma melhor aderência ao tratamento no grupo que fez a substituição por bebidas com adoçantes, o que representa uma maior probabilidade para atingir a perda de 5% do peso, em comparação com o grupo de controle, o que não foi observado no grupo que consumiu água.
Estas evidências científicas, além de esclarecerem uma inverdade sobre os refrigerantes diet, mostram que, quando utilizado de forma consistente para ajudar no controle da ingestão de calorias, os adoçantes são importantes aliados no controle do peso.